Director Carlos Rosado de Carvalho

Brent corrige após ganhos recentes

Brent corrige após ganhos recentes

Os investidores acreditam na possibilidade de a produção de crude nos Estados Unidos da América atingir o valor mais alto desde 1983, depois de nesta semana ter atingido os 9,88 milhões de barris por dia.

O preço do petróleo corrigiu esta semana depois dos últimos dados do sector terem revelado que o nível de existências nos EUA teria subido pela primeira vez desde Novembro na semana passada. Ao mesmo tempo, os investidores começam a acreditar cada vez mais na possibilidade da produção de crude nos EUA superar a fasquia dos 10 milhões bpd a qualquer momento depois desta ter atingido os 9,88 milhões bpd na semana passada, sendo este o nível mais alto desde 1983. O Brent caiu assim abaixo dos 70 USD depois de ter transaccionado acima deste preço nas últimas semanas.
Também sobre o petróleo, destaque para as declarações do CEO da Eni sobre as perspectivas para a evolução do preço em 2018. De acordo com Claudio Descalzi, o nível de existências deverá continuar a cair, a procura manter-se-á suportada e o preço do Brent poderá continuar acima dos 70 USD nos próximos dois meses. Contudo, Descalzi não acredita que este preço seja sustentável durante o resto do ano, prevendo que o preço médio possa estar entre os 60-65 USD em 2018, e qualquer desvio que venha a ocorrer possa dever-se a factores geopolíticos, referindo a Nigéria, a Líbia e a Venezuela como principais países onde estes riscos possam vir a ocorrer.

(Leia o artigo na integra na edição 458 do Expansão, de sexta-feira 02 de Fevereiro de 2018, em papel ou versão digital com pagamento em Kwanzas. Saiba mais aqui)

Partilhar no Facebook

Comentários

Destaques

ios Play Store Windows Store
 
×

Pesquise no i