Director Carlos Rosado de Carvalho

Bancos aumentam lucros em 36,2% para 217 mil milhões Kz

Bancos aumentam lucros em 36,2% para 217 mil milhões Kz

Aumento dos resultados de 21 bancos dos 29 instituições bancárias a operar em Angola deveu-se à subida das taxas de juro da dívida pública, que chegaram à casa dos 20%, mas também aos ganhos com a venda de divisas, explicam especialistas ouvidos pelo Expansão. À taxa de câmbio do período a que dizem respeito os lucros superam os mil milhões USD.

Os 21 bancos angolanos que disponibilizaram as demonstrações financeiras referentes ao terceiro trimestre de 2016 e de 2017 registaram um crescimento dos lucros de 36,2%, passando de 159,4 mil milhões Kz para 217 mil milhões Kz, cerca de mil milhões USD, de acordo com dados recolhidos pelo Expansão.
De fora ficam os resultados do Banco Sol. Apesar de ter disponíveis resultados do terceiro trimestre de 2017, o Expansão não teve acesso aos dados referentes aos primeiros nove meses do ano de 2016.
O Banco de Fomento Angola (BFA), o Banco Africano de Investimento (BAI) e o Banco Internacional de Crédito (BIC), os três maiores bancos privados em activos, lucraram 146,7 mil milhões Kz nos nove primeiros meses de 2017, correspondente a 68% do valor global, um aumento de 46,3% face aos 100,2 mil milhões Kz obtidos no mesmo período de 2016.
O BFA, com lucros de 66 mil milhões Kz, até Setembro de 2017, mais 42,9% do que no mesmo período de 2016, foi o banco angolano com melhor desempenho. Já o BAI, que viu os seus resultados líquidos aumentarem 64,7%, saindo de 31,7 mil milhões Kz para os actuais 52,2 mil milhões Kz, surge em segundo lugar. O BIC fecha o pódio com lucros de 28,5 mil milhões Kz, um aumento de 27,7% face aos 22,3 mil milhões Kz do mesmo período de 2016.

(Leia o artigo na integra na edição 460 do Expansão, de sexta-feira 16 de Fevereiro de 2018, em papel ou versão digital com pagamento em Kwanzas. Saiba mais aqui)

Partilhar no Facebook

Comentários

Destaques

ios Play Store Windows Store
 
×

Pesquise no i