Director Carlos Rosado de Carvalho

O ranking Doing Business é confiável?

O ranking Doing Business é confiável?

O Banco Mundial, através do relatório Doing Business, tem dado a conhecer, desde 2006, o ambiente de negócios dos diferentes países, procurando desta forma influenciar as reformas a serem introduzidas em cada caso.

Esta ideia de associar a criação de um ambiente de negócios favorável com a necessidade de um desenvolvimento sustentável acaba por se encaixar perfeitamente na agenda neoliberal (1) promovida por esta instituição financeira desde os anos 80 do século passado. Contudo, este tipo de exercício acaba sempre por ser problemático por várias razões, sendo uma delas o facto de ficar implícita uma relação de causa efeito i.e. mudanças nas variáveis do relatório levam ao tão desejado desenvolvimento sustentável. Hoje, a expressão "melhorar o ambiente de negócios" e "atrair o investimento directo estrangeiro" fazem parte do léxico da elite política angolana. O perigo desta apropriação é que o ranking passe a prescrever as medidas de políticas.
No Doing Business 2017 notamos que o Iémen, país em guerra civil desde 2015 estava melhor classificado que Angola no quesito Contract Enforcement, Execução de Contratos em tradução livre. Na altura, 2016, escrevemos para Olivier Gordon, que segundo o website do Banco Mundial era a pessoa responsável por Angola, perguntando como ele conseguia explicar que num país abraços com uma guerra civil generalizada (com o Presidente da República na altura, e ainda, desalojado da capital), poderia estar melhor classificado que Angola neste item, não obtivemos resposta.

* Docente e investigador da UAN

(Leia o artigo na integra na edição 462 do Expansão, de sexta-feira 02 de Março de 2018, em papel ou versão digital com pagamento em Kwanzas. Saiba mais aqui)

Partilhar no Facebook

Comentários

Destaques

ios Play Store Windows Store
 
×

Pesquise no i