Director Carlos Rosado de Carvalho

Confiança dos empresários e gestores em terreno negativo há dois anos e meio

Confiança dos empresários e gestores em terreno negativo há dois anos e meio
Foto: César Magalhães

A confiança na evolução da economia, no curto prazo, voltou a subir no lV trimestre do ano passado, fixando-se nos -15 pontos, contra os 17 pontos negativos do trimestre anterior. Os sectores da construção e do comércio continuam a ser os mais pessimistas.

A confiança dos empresários e gestores empresariais manteve-se em terreno negativo no lV trimestre de 2017, pelo décimo trimestre consecutivo, apesar de ter registado uma ligeira melhoria de dois pontos para -15, indicam os dados do inquérito de conjuntura económica do Instituto Nacional de Estatísticas (INE) relativo aos últimos três meses do ano passado.
O Indicador de Clima Económico (ICE), que avalia as expectativas dos empresários e gestores sobre a evolução da economia no curto prazo, entrou em terreno negativo no III trimestre de 2014.
Os 15 pontos negativos no IV trimestre de 2017 correspondem ao saldo das respostas extremas, isto é, a diferença entre as avaliações positivas e negativas dos empresários e gestores sobre as perspectivas de evolução da economia nacional. Assim, de Outubro a Dezembro de 2017 aumentou a percentagem de empresários e gestores com perspectivas positivas sobre a marcha da economia no curto prazo, apesar da conjuntura económica se manter desfavorável.

(Leia o artigo na integra na edição 465 do Expansão, de sexta-feira 23 de Março de 2018, em papel ou versão digital com pagamento em Kwanzas. Saiba mais aqui)

Partilhar no Facebook

Comentários

Destaques

ios Play Store Windows Store
 
×

Pesquise no i