Director Carlos Rosado de Carvalho

Aspectos críticos do sector financeiro

Aspectos críticos do sector financeiro
Foto: César Magalhães

As instituições financeiras assumem sempre uma importância relevante no desenvolvimento e crescimento da economia, nomeadamente num momento em que a diversificação e aposta num conjunto de infra-estruturas relevantes para a economia angolana está a ser analisada a par do processo de privatização de um conjunto de sectores chave da economia.

No âmbito da publicação do relatório do Fundo Monetário Internacional (FMI) n.º 18/370, relativo ao "pedido de acordo alargado ao abrigo do programa de financiamento ampliado", foi publicado um relatório do corpo técnico, elaborado por uma equipa de especialistas do FMI que define uma agenda de reformas estruturais a implementar em Angola, entre o final de 2018 e 2021.

Neste âmbito, as instituições financeiras assumem sempre uma importância relevante no desenvolvimento e crescimento da economia, nomeadamente num momento em que a diversificação e aposta num conjunto de infra-estruturas relevantes para a economia angolana está a ser analisada a par do processo de privatização de um conjunto de sectores chave da economia.

Face à preocupação com a resiliência e desenvolvimento do sistema financeiro, entre as reformas apresentadas existe um conjunto que define a necessidade de reduzir os aspectos críticos do Sector Financeiro Angolano. Entre os aspectos referidos incluem-se:

¦ Desenvolver o quadro prudencial para suportar a resolução de alguns dos desafios actuais da Banca Angolana;
¦ Criar políticas para abordar os aspectos críticos do Sector Financeiro;
¦ Fortalecer o regime de prevenção ao branqueamento de capitais e financiamento de terrorismo. (...)


(Leia o artigo integral na edição 508 do Expansão, de sexta-feira, dia 25 de Janeiro de 2019, em papel ou versão digital com pagamento em Kwanzas. Saiba mais aqui)

Partilhar no Facebook

Comentários

Destaques

ios Play Store Windows Store
 
×

Pesquise no i