Director Carlos Rosado de Carvalho

RIGOR E COERÊNCIA

RIGOR E COERÊNCIA
Foto: D.R.

Vale a pena repensar a forma como a maioria das nossas empresas são geridas, sem rigor nem coerência, resultado de uma gestão a duas velocidades, com consequências na desmotivação dos seus recursos humanos.

Pedem-nos as regras de qualidade, para fazer bem á primeira, com rigor e coerência, articulando normas e procedimentos, com os desafios da empresa.

De facto, o rigor começa na gestão e na capacidade dos líderes em garantir com o seu exemplo, boas práticas de orientação e controle das suas equipas.

Tão importante como o rigor é a coerência, sendo que a maioria das falhas dos gestores, está na incoerência e falta de exemplo.

Estudos revelam, que as maiores causas da desmotivação dos colaboradores, reside no facto dos seus líderes (queria dizer chefes), fazerem julgamentos precipitados e injustos sobre o desempenho dos seus colaboradores, na falta de reconhecimento no momento certo, seja dos sucessos, seja das falhas, na falta de orientação ética e na falta de sentido de justiça e orientação por valores humanos.

Sem rigor não existe foco, convergência, alinhamento ou mesmo vontade de fazer. (...)


(Leia o artigo integral na edição 510 do Expansão, de sexta-feira, dia 8 de Fevereiro de 2019, em papel ou versão digital com pagamento em Kwanzas. Saiba mais aqui)

Partilhar no Facebook

Comentários

Destaques

ios Play Store Windows Store
 
×

Pesquise no i