MESCTI atribui bolsas de estudo de doutoramento e pós-doutoramento

MESCTI atribui bolsas de estudo de doutoramento e pós-doutoramento
Foto: César Magalhães

Os candidatos às bolsas devem ser professores do ensino superior público com nacionalidade angolana e a residir no País, ter idade inferior a 46 anos, no caso do doutoramento, e 49 anos, para o pós-doutoramento. A bolsa vai custear a propina, taxas escolares e dois bilhetes de avião Angola-Portugal.

O Ministério do Ensino Superior Ciência, Tecnologia e Inovação (MESCTI) abriu as candidaturas para 155 vagas de bolsas de estudos de doutoramento e pós-doutoramento para professores do ensino universitário público.

As bolsas fazem parte do Projecto de Desenvolvimento de Ciência e Tecnologia (PDCT) e têm o objectivo de reforçar o Sistema Nacional de Ciência, Tecnologia e Inovação, através da formação avançada de professores universitários e investigadores científicos.

Os candidatos interessados devem ser cidadãos angolanos e residentes no País, estar na carreira docente do ensino superior ou na carreira de investidor científico em instituições públicas, não estar a beneficiar de uma bolsa financiada pelo governo, ter proficiência em língua portuguesa, retornar obrigatoriamente ao País, após a formação, e continuar a trabalhar para uma instituição pública por, pelo menos, cinco anos.

A formação em doutoramento tem a duração de 1 ano, renovável anualmente até um máximo de quatro anos, mas em função do desempenho do estudante, e o pós-doutoramento tem a mesma duração, mas não é renovável.

Para este programa estão disponíveis áreas de indústria, petróleo, gás, recursos minerais, engenharia mecatrónica, energia, biotecnologia, agronegócio, áreas científicas, nanotecnologia, pescas, recursos hídricos, saúde, telecomunicações e tecnologia de informação.

Os docentes do ensino privado estão excluídos de participar neste programa porque, de acordo com o coordenador do Projecto de Desenvolvimento de Ciência e Tecnologia, Ricardo Queirós, este é um programa específico do governo para aumentar a especialização de docentes do ensino superior público.

"Dentro do plano do Governo existem vários projectos que são destinados a docentes das universidades públicas e privadas, mas este é um projecto específico para os da pública, no sentido de aumentar a especializações".

A avaliação vai basear-se numa escala de 0,0 a 5,0, sendo a pontuação mínima para atribuição de bolsa de estudo de 2,5.

Sem avançar data, as bolsas de estudos terão início após a assinatura de um contrato entre o Projecto de Desenvolvimento de Ciência e Tecnologia e a Universidade de Lisboa e a assinatura de um acordo de financiamento entre o bolseiro e o PDCT.

(Leia o artigo integral na edição 579 do Expansão, de sexta-feira, dia 19 de Junho de 2020, em papel ou versão digital com pagamento em Kwanzas. Saiba mais aqui)

Partilhar no Facebook

Comentários

Destaques

ios Play Store Windows Store
 
×

Pesquise no i