Por que razão muitas empresas falham no outsourcing?

Por que razão muitas empresas falham no outsourcing?
Foto: D.R.

Qualquer um dos formatos de outsourcing (IT ou BPO) que uma empresa adopte deve ter como foco um impacto positivo em termos de eficiência e produtividade, pois não fará qualquer sentido um efeito contrário, que infelizmente vemos acontecer com alguma frequência.

Muitas empresas optam por um processo de outsourcing (terceirização) de determinadas actividades da cadeia de valor dos seus negócios. Muitas fazem-no sem que haja uma profunda reflexão interna sobre o impacto destes processos na estratégia e na performance. Não são poucos os casos de insucesso que são provocados precisamente pelo facto de as equipas de gestão não levarem em consideração dois pressupostos fundamentais: (i) não se deve fazer outsourcing de funções/actividades core da empresa (ou negócio); (ii) é preciso um trabalho interno e ter um claro entendimento sobre quais funções/actividades se pretende terceirizar e definir claramente, e de forma realista, os resultados esperados.

É necessário que a equipa de gestão esteja em condições de compreender e decidir sobre:

¦ O que podemos terceirizar /outsource?

¦ Quando podemos fazer?

¦ Como podemos fazer?

O risco é o elemento "omnipresente" em qualquer processo de outsourcing, sendo fundamental uma boa preparação interna, em alguns casos deve ser precedida de um assessment para responder internamente, entre outras, às seguintes questões que ajudam a dar resposta a pelo menos duas (2) das questões anteriores:

¦ Quanto tempo gastamos com tarefas/actividades que nos retiram a possibilidade de sermos mais produtivos na nossa função principal do negócio?

¦ O que é que não somos bons a fazer, mas que fazemos apenas por restrição de tempo, orçamento, etc? ¦ Que tarefas/actividades são realmente desgastantes ou ineficientes ao serem realizadas pela/na nossa empresa?
As empresas procuram criar valor para os seus clientes pela forma como estruturam a sua cadeia de valor, que é composta por dois tipos de actividades, i.e, as primárias, que estão directamente relacionadas com o negócio, e as secundárias, que suportam o negócio (gestão recursos humanos, infraestruturas, procurement, etc). De um modo geral, as empresas fazem outsourcing, procurando preencher o gap (ineficiências ou insuficiências) existente dentro da sua cadeia de valor, sob duas formas: IT Outsourcing (ITO) e Business Process Outsourcing (BPO).

*Consultor

(Leia o artigo integral na edição 581 do Expansão, de sexta-feira, dia 3 de Julho de 2020, em papel ou versão digital com pagamento em Kwanzas. Saiba mais aqui)

Partilhar no Facebook

Comentários

Destaques

ios Play Store Windows Store
 
×

Pesquise no i