Director Carlos Rosado de Carvalho

Genuinamente nosso

Genuinamente nosso

Parecemos adormecidos na crise e atormentados com a falta de matérias-primas, pois já não se ouve gritar com tanta força "Feito em Angola".

Patriotismo é o sentimento de amor e devoção à pátria, de fazer algo de bom pelo seu país, contribuir para o seu crescimento e afirmação, ter orgulho de participar no seu desenvolvimento, apoiar a produção e o consumo nacional, sabendo que esta é a melhor forma de crescer, apostando na empregabilidade e na sustentabilidade social.
É este sentimento que deverá desencadear o orgulho de ser Angolano.
Mais do que o sentido de pertença à pátria, é urgente gerar um sentimento de força, motivação e vontade de participar no seu crescimento livre e saudável.
Angola está numa fase em que tem desafios críticos pela sua frente. Necessitamos de uma Nação feita de empresários e investidores privados, sejam eles nacionais, sejam eles "patriotas internacionais", fortes e eficientes, que saibam reinvestir em vez de acumular, que impulsionem a criação de mais riqueza e emprego.
É a este perfil de empresários, que compete, com rigor e coerência, concorrer em todos os domínios, esforçando-se por desenvolver uma economia ainda extremamente dependente do mercado externo.

(Leia o artigo na integra na edição 435 do Expansão, de sexta-feira 18 de Agosto de 2017, em papel ou versão digital com pagamento em Kwanzas. Saiba mais aqui)

Partilhar no Facebook

Comentários

Destaques

ios Play Store Windows Store
 
×

Pesquise no i