A relevância dos automatismos com as crescentes exigências regulamentares

A relevância dos automatismos com as crescentes exigências regulamentares
Foto: D.R.

Maximizar a eficiência passa, em larga medida, por reduzir a intervenção humana em todas as tarefas rotineiras, criando automatismos nas actividades de baixo valor acrescentado que agilizem a comunicação, reduzam os tempos de resposta a solicitações (níveis de serviço), e sobretudo reduzam o risco de erro e de processamento indevido de informação.

O sector financeiro em Angola atravessa um contexto de mudança influenciado pela crescente preocupação com a reputação e solidez das suas instituições, sem a qual será cada vez mais difícil aceder ao mercado internacional de financiamento que é necessário para sustentar os investimentos prioritários do país.

E a principal preocupação dos investidores que confiam às instituições angolanas o seu capital é a garantia de que o vão reaver de volta no final da maturidade acordada - preferencialmente com as suas mais-valias aditadas.

Para ir ao encontro das preocupações dos investidores o regulador tem-se focado no desenvolvimento e implementação de nova legislação a um ritmo sem precedentes para o mercado angolano.

As novas exigências legais têm como principais objectivos 1) mitigar o risco a que as instituições estão expostas; 2) reforçar o papel das áreas de controlo na monitorização constante da operação, e 3) delinear reportes regulamentares obrigatórios que forneçam informações que, mais do que servir propósitos regulamentares, sirvam o propósito de identificar atempadamente desvios face aos indicadores de gestão expectáveis, e aplicar medidas correctivas para a sua recuperação.

Neste cenário as instituições financeiras - e particularmente os Bancos pela sua elevada rede de agentes e colaboradores - devem encetar todos os esforços por maximizar a eficiência e competitividade não só face às instituições locais, mas particularmente face ao panorama internacional pelo qual agora estão a ser comparados e avaliados. (...)


(Leia o artigo integral na edição 535 do Expansão, de sexta-feira, dia 2 de Agosto de 2019, em papel ou versão digital com pagamento em Kwanzas. Saiba mais aqui)

*Manager da PwC Angola

Partilhar no Facebook

Comentários

Destaques

ios Play Store Windows Store
 
×

Pesquise no i