Angola lidera propostas de investimento e intenções de países africanos recuam

Angola lidera propostas  de investimento e intenções de países africanos recuam
Foto: César Magalhães

As propostas de investimento submetidas à Agência de Investimento Privado e Promoção das Exportações de Angola (AIPEX) desde a sua criação em Agosto de 2018 até Dezembro de 2020 têm um valor total de 3,2 mil milhões USD, em que 1,4 mil milhões têm origem em empresas angolanas, equivalente a 44% do valor total.

As intenções angolanas lideram a lista de 41 países. Seguem-se as propostas de investimento de origem mista (Angola e outro país) com 49 projectos avaliadas em cerca de 753 milhões USD, enquanto a África do Sul ocupa o terceiro lugar com três propostas avaliadas em 676 milhões USD, nos sectores da construção, comércio e indústria.

Ainda em termos sectoriais, a indústria com 151 projectos lidera as propostas de investimentos avaliados em 1,7 mil milhões USD, seguindo-se o comércio e a prestação de serviços com 78 e 68 respectivamente. Apesar do investimento sul-africano estar na terceira posição da lista de intenções de investimentos, os países do continente africano são os que menos propostas apresentaram ao mercado angolano nos últimos três anos.

A justificação do recuo do investimento africano em Angola, de acordo com Fernandes Wanda, é a falta de infra-estruturas e a desaceleração da economia africana. "Nesta altura grande parte dos países africanos estão em recessão, devido à pandemia da Covid-19, e nestas circunstâncias a tendência é de haver uma retracção e apostarem mais nos seus próprios países", disse.

(Leia o artigo integral na edição 612 do Expansão, de sexta-feira, dia 19 de Fevereiro de 2021, em papel ou versão digital com pagamento em Kwanzas. Saiba mais aqui)

Partilhar no Facebook

Comentários

Destaques

ios Play Store Windows Store
 
×

Pesquise no i