7 Bases do sucesso - Foco

7 Bases do sucesso - Foco
Foto: D.R.

Este é o sexto artigo numa série que visa as sete bases do sucesso, segundo o livro do meu amigo Alexandre Martins.

Tem sido uma excelente viagem e ainda temos este e mais outro artigo. A verdade é que quando somos chamados a pensar em temas tão importantes como estes e os partilhamos com uma vasta audiência, seja em vídeo ou por escrito, acabamos por deixar aquele que é o nosso legado no momento. Refiro no momento porque, apesar dos nossos valores serem imutáveis, a forma como vemos a vida e o trabalho vai mudando ao longo das várias experiências que vamos tendo nas nossas vidas.

A forma como vemos a vida, seja pessoal ou profissional, vai mudando, devido às nossas vivências, há algo que temos sempre de manter constante. E esse aspecto é o foco. O foco no que fazemos e porque o fazemos. E, já agora, no quando o fazemos e onde o fazemos. Parecem muitas repetições, mas cada um tem as suas próprias diferenças. O foco é aquilo que nos faz produzir com a qualidade necessária.

Nos dias que correm, manter o foco por um longo período de tempo não é fácil. A pandemia enviou muita gente para casa, "desfez" muitos espaços de trabalho e com isso as mais variadas dinâmicas lá existentes. O facto desses espaços estarem mais despidos do ponto de vista humano pode fazer com que a motivação para ir trabalhar não seja a maior e, consequentemente, o foco não seja o mais adequado. Da mesma forma, para aqueles que ficam em casa o cenário não é mais fácil, porque se uns têm filhos pequenos a quem dar atenção, outros têm animais de estimação que ficam muito felizes e mais irrequietos por terem os seus donos em casa, ou mesmo aqueles que estão sozinhos têm as mais variadas distrações, como a televisão, redes sociais, e até mesmo... o frigorífico.

Por outro lado, algo que não ajuda muito o foco é a ergonomia no espaço de trabalho em casa. Muitas vezes a cadeira não é a melhor, a iluminação muito menos, e a facilidade com que se pode trabalhar num sofá ou cama, faz com que as pessoas estejam desconfortáveis, mesmo muitas vezes sem darem conta disso no imediato e, por sua vez, também inconscientemente, o foco não é o ideal, porque a forma como estão a trabalhar não é a melhor.

Daí que é importante rever a forma como trabalhamos diariamente. Melhor. É importante rever a forma como vivemos a nossa vida, uma vez que a pandemia veio trazer ou forçar formas diferentes de trabalhar. Ainda há poucas semanas, falava da importância do exercício físico regular, sendo fundamental para um combate sério à sedentarização, mas também sendo fundamental a aposta numa melhor saúde mental, sendo que, para isso, importa que as organizações tenham
programas sérios de apoio aos seus profissionais.

*Expert in Human Resources & Entrepreneur, Certified Coach PLD19, Harvard Business School Alumni

(Leia o artigo integral na edição 612 do Expansão, de sexta-feira, dia 19 de Fevereiro de 2021, em papel ou versão digital com pagamento em Kwanzas. Saiba mais aqui)

Partilhar no Facebook

Comentários

Destaques

ios Play Store Windows Store
 
×

Pesquise no i