Intervir e trabalhar as pessoas pelos livros

Intervir e trabalhar as pessoas pelos livros
Foto: D.R.

Um antigo armazém, velho e a cair, abre esta sexta-feira, renovado, como biblioteca, na zona do Grafanil, ao Km 9, Viana, paredes meias com 3 escolas.

Os 500 livros infanto-juvenis doados "são o pretexto para trabalhar as pessoas e dar-lhes dignidade pelo saber", diz Tchissola Mosquito, fundadora da Associação Visão Propósito Acção (VPA 20/20) que há vários anos se dedica a projectos sociais e de inclusão pela leitura, em Luanda, Benguela e Namibe.

A 1ª biblioteca comunitária está instalada em Benfica, de onde partem aos fins-de-semana motas com livros para diversos bairros da capital.

Os jovens "nascidos" nos clubes de leitura das comunidades são os bibliotecários que agora vão despertar o gosto pelo saber, depois de formados na Biblioteca Nacional de Angola. São 7, entre os 18 e os 24 anos, um deles professor, vai dar explicações, suportado por 5 computadores com ligação à internet.

O chão esburacado exterior é agora espaço de histórias para os mais pequenos, para que "acreditem que é possível transformar velhas paredes em sonhos".

Com a ajuda de mecenas e com apoio de voluntários é possível crescer, para 2021 há novos projectos. Olga

Partilhar no Facebook

Comentários

Destaques

ios Play Store Windows Store
 
×

Pesquise no i