Filho do ex-PR, Ana Paula dos Santos, General Dino e António Mosquito "limpam" Luanda

Filho do ex-PR, Ana Paula dos Santos, General Dino e António Mosquito "limpam" Luanda
Foto: Adjali Paulo

A recolha de lixo em Luanda ganhou novos rostos esta semana com a escolha das empresas que vão limpar a capital do País pelo menos até ao final do ano. Ana Paula dos Santos, Danilo dos Santos, General Dino e António Mosquito estão directamente ou indirectamente ligados a algumas das seis empresas privadas, que juntamente com a pública Elisal, foram seleccionadas pelo Governo Provincial para acabar com os amontoados de lixo que grassam pela cidade desde o final do ano passado.

Até ao fecho desta edição, o Expansão não conseguiu apurar o valor dos contratos, apesar das inúmeras tentativas, mas o total deverá rondar os , a troco de 34,8 mil milhões Kz que o Presidente da República disponibilizou para a contratação de empresas para até ao final do ano recolherem o lixo produzido na província. Segundo apurou o Expansão com base num documento da Agência Nacional de Resíduos, apenas a repetente Sambiente e a pública Elisal constam da lista de 131 empresas autorizadas por este organismo público a desenvolver actividades na área de gestão de resíduos.

A estreante Er Sol, que tem entre os accionistas Danilo dos Santos e Vanda Macedo, irmã da ex-primeira-dama Ana Paula dos Santos, ficou com a responsabilidade da limpeza pública e recolha de resíduos sólidos no município do Icolo e Bengo. O accionista maioritário é a empresa SANUTO que, por sua vez, tem como accionista (96%) António Carlos de Oliveira o homem que esteve na constituição do grupo Cochan, que em 2014 cedeu a totalidade da sua participação (70%) nesse grupo ao general Dino. Oliveira foi também administrador não executivo da Nazaki Oil & Gas, companhia parceira da empresa norte-americana Cobalt International, que opera os blocos 9 e 21 de pré-sal e que foi forçada pelos EUA a abandonar as operações em Angola por estar a violar legislação daquele país que impede a associação de empresas norte-americanas com Pessoas Politicamente Expostas. A Nazaki pertencia a Manuel Vicente, e aos generais Kopelipa e Dino.

António Mosquito

A comissão de avaliação do concurso público para escolha das operadoras que irão limpar Luanda nos próximos oito meses entregou o município do Talatona ao consórcio constituído pelas empresas Dassala e a Envirobac. A Dassala, constituída em 2004 tem um capital social de 3 milhões Kz e tem como accionistas Alberto Adelino Dassala (86,67%) e os filhos Ernandes Euclides Evaristo Avelino Dassala e Stenley Leandro Dassala. Quanto à outra sócia do consórcio, a Envirobac, tem como accionistas a sul-africana Enviroserv Waste Management (51%) e a angolana Bacatral - Sociedade de Transportes constituída em 2000 e que tem como accionistas o empresário António Mosquito (75%) e Eduarda Nakunjuka Martinho Pindali (25%).

Noutro ponto da província, o Kilamba Kiaxi estará a cargo da Chay Chay, empresa que marca também a sua estreia na limpeza da capital.

(Leia o artigo integral na edição 618 do Expansão, de sexta-feira, dia 02 de Abril de 2021, em papel ou versão digital com pagamento em Kwanzas. Saiba mais aqui)

Partilhar no Facebook

Comentários

Destaques

ios Play Store Windows Store
 
×

Pesquise no i