Sonangol compra Angobetumes e retoma a venda ao mercado

Sonangol compra Angobetumes e retoma a venda ao mercado
Foto: César Magalhães

A Sonangol vendeu à Trafigura a participação de 31,78% que detinha na Puma Energy pelo equivalente a 600 milhões de dólares. Em troca da sua participação, a petrolífera estatal vai ficar com os principais activos da Puma Energy em Angola entre os quais "a rede de retalho da Pumangol, composta por 79 postos de abastecimento de combustíveis, terminais aeroportuários em Luanda, Catumbela, Cunene e Lubango, o Terminal de Armazenagem do Porto Pesqueiro, na Baía de Luanda, e a empresa Angobetumes, pelo mesmo montante que o da alienação".

Fontes do Expansão revelam que a Sonangol através da refinaria de Luanda é o único produtor de betumes no País e a compra da Angobetumes abre-lhe uma auto estrada para melhorar a qualidade do produto que apesar de ser o mais barato em relação aos importados não tem a melhor qualidade, tudo porque ainda não cumpre os padrões internacionais.

"A Angobetumes não é somente um distribuidor mas também uma empresa com know-how para produzir betumes e seus derivados com a qualidade internacional e é ai que a entrada da Sonangol neste negócio pode ser uma vantagem", disse uma fonte que pediu para não ser identificada.

Outro gigante da construção civil angolana explicou ao Expansão que os betumes há mais de um ano eram um monopólio da Angobetumes, que na altura tinha entre os accionistas o general Dino e Manuel Vicente. " A Sonangol só vendia betumes à Angobetumes e esta empresa também era a única importadora, mas desde há ano e meio que já existem empresas que conseguem importar e colocar o produto no mercado", dizem as nossas fontes.

(Leia o artigo integral na edição 621 do Expansão, de sexta-feira, dia 23 de Abril de 2021, em papel ou versão digital com pagamento em Kwanzas. Saiba mais aqui)

Partilhar no Facebook

Comentários

Destaques

ios Play Store Windows Store
 
×

Pesquise no i