Angola solicita prorrogação do pagamento da dívida bilateral até ao final do ano

Angola solicita prorrogação do pagamento da dívida bilateral até ao final do ano
Foto: Quintiliano dos Santos

Depois de no ano passado ter aderido à Iniciativa de Suspensão do Serviço da Dívida (DSSI) do G20 com o objectivo negociar com os seus pares soberanos a sua paralisação Angola quer mais seis meses deste mecanismo.

O Governo solicitou aos seus parceiros bilaterais a prorrogação da suspensão do serviço da dívida bilateral ao abrigo da Iniciativa de Suspensão do Serviço da Dívida do G20 (DSSI).

Segundo um comunicado da instituição liderada por Vera Daves de Sousa, o Executivo "decidiu aproveitar a prorrogação final da Iniciativa de Suspensão do Serviço da Dívida do G20 (DSSI) e solicitou aos seus parceiros soberanos que continuassem a paralisação do serviço da dívida bilateral não garantida de 1 de Julho a 31 de Dezembro de 2021".

O documento não avança o valor da dívida em causa, mas segundo o Relatório de Estatísticas Externas do Banco Nacional de Angola (BNA), em 2020 correspondia a 5.774 milhões USD, ou seja, 11,5% do total da dívida externa do País.

Com esta solicitação, elogiada até pelo Fundo Monetário Internacional (ver página 8) as autoridades não prevêem, neste momento, a necessidade de se envolver em mais negociações de reformulação do perfil com os credores além daquelas relacionadas à implementação do DSSI, lê-se no comunicado.

(Leia o artigo integral na edição 628 do Expansão, de sexta-feira, dia 11 de Junho de 2021, em papel ou versão digital com pagamento em Kwanzas. Saiba mais aqui)

Partilhar no Facebook

Comentários

Destaques

ios Play Store Windows Store
 
×

Pesquise no i