Fundo de Apoio Social dá estágios a 100 recém-licenciados em diversas áreas

Fundo de Apoio Social dá estágios a 100 recém-licenciados em diversas áreas
Foto: D.R.

O Fundo de Apoio Social (FAS) vai oferecer estágios remunerados a 100 jovens recém-licenciados em diversas áreas do saber. O projecto começou no princípio deste mês de Março, na Província de Malanje, com a inserção de seis estagiários, numa parceria com a Coordenação da Comissão Instaladora da Universidade Rainha Njinga Mbandi.

Conforme a directora geral adjunta do FAS, Teresa Quivienguele, nesta primeira fase, os licenciados vão estagiar no Projecto de Desenvolvimento Local, programa Kwenda, Projecto Crescer, entre outros projectos implementados pelo FAS em 24 municípios, das 18 províncias do País.

Os estágios terão duração mínima de seis meses e, enquanto durar, os estagiários estarão integrados em todas as actividades do FAS, inclusive no programa de formação dirigido aos quadros da instituição, afirma a responsável.

Os candidatos aos estágios precisam ter formação em economia, comunicação social, agronomia e ambiente. Os recém-licenciados em assistência social, educação, informática e ciências da computação, medicina (no âmbito do Projecto Crescer), psicologia, sociologia e saúde comunitária também serão beneficiados.

Os interessados devem ser jovens rapazes e raparigas, com idades entre os 18 e 30 anos, com formação académica e profissional comprovada, ser residente na província onde esteja a decorrer o Programa Nacional de Estágios, assim como apresentar interesse e disponibilidade em participar num programa de estágios. Ter um bom comportamento, ser assíduo e ter ética, são também critérios requeridos aos candidatos. Serão igualmente favorecidos os recém-licenciados que ainda não estão inseridos no mercado de emprego. Os candidatos são seleccionadas pelas respectivas universidades onde concluíram a formação superior, de acordo os cursos e os critérios.

Em entrevista ao Expansão, Teresa Quivienguele disse que estagiários terão direito a um subsídio mensal, bem como ajudas de custos e subsídios de campo nas deslocações em serviço no terreno.

Para este projecto, o FAS tem como parceiros as universidades públicas, privadas e público-privadas localizadas nas diferentes províncias e regiões do País. Nesta primeira fase, são parceiras do projecto 18 instituições de ensino superior.

(Leia o artigo integral na edição 615 do Expansão, de sexta-feira, dia 12 de Março de 2021, em papel ou versão digital com pagamento em Kwanzas. Saiba mais aqui)

Partilhar no Facebook

Comentários

Destaques

ios Play Store Windows Store
 
×

Pesquise no i