Grupo empresarial e mecenas cultural dstangola distingue Pepetela em parceria com o Camões

Grupo empresarial e mecenas cultural dstangola distingue Pepetela em parceria com o Camões
Foto: D.R.

O romance de Pepetela, "Sua Excelência, de Corpo Presente" (Texto Editores, 2018) venceu, entre 20 candidatos, a segunda edição do Prémio de Literatura dstangola/Camões, que, de acordo com o júri, vem reafirmar o autor como "escritor de primeira água, angolano, africano e universal".

O prémio, no valor de 15 mil euros, será entregue, no Dia Mundial da Língua Portuguesa, 5 de Maio, no decorrer de uma cerimónia virtual.

Já em 2020 "a bravura" de Pepetela com o mesmo romance, valeu-lhe o Prémio Literário das Correntes d"Escritas, festival que reúne escritores de expressão ibérica na Póvoa de Varzim, norte de Portugal.

Irene Guerra Marques, linguista e professora na Faculdade de Letras da Universidade Agostinho Neto, que presidiu ao júri dstangola/Camões enaltece em Pepetela "não apenas a sua actualidade", como a forma como "mantém jovem e lúcida a ironia, a crítica sociocultural e uma criatividade intensa, que acompanha os avanços e recuos da realidade angolana e até mesmo africana, no que diz respeito à realidade que vivemos ao Sul do Saara".

Irene Guerra e os restantes jurados, - o jornalista e escritor Carlos Ferreira (Cassé) e Manuel Muanza, professor auxiliar no Departamento de Língua Portuguesa no Instituto Superior de Ciências da Educação - consideram ainda "fundamental na obra do autor a sua condição de sociólogo para entender o aproveitamento literário que faz do conhecimento que domina para a sua criatividade e para o desenvolvimento e aprofundamento dos seus enredos".

Com uma narrativa intensa, pela escrita e pelos factos, que Pepetela conhece, pela participação activa no MPLA e mesmo na governação de Angola, após o 25 de Abril, em "Sua Excelência de Corpo Presente", o autor relata o que um presidente ditador, que acaba de morrer, vê a partir do seu próprio caixão, no decurso das cerimónias fúnebres. Com humor e sátira, o romance percorre os caminhos dos bastidores da política angolana, amores, sentimentos e a sociedade, em geral.

Pepetela nasceu em Angola, em 1941, frequentou o ensino superior em Lisboa, licenciou-se em Sociologia, em Argel, durante o exílio. Iniciou a sua atividade literária e política na Casa dos Estudantes do Império. Como membro do MPLA, participou activamente na governação de Angola, após o 25 de Abril. A partir de 1984, foi professor na Universidade Agostinho Neto, em Luanda, e tem sido dirigente de associações culturais, com destaque para a União de Escritores Angolanos e a Associação Cultural Recreativa Chá de Caxinde.

Há 25 anos que o dstgroup promove a literatura

O dstgroup é um grupo empresarial português, nascido em Braga, Portugal, nos anos 40, com atividade na área da engenharia e construção, ambiente, energias renováveis, telecomunicações, real estate e ventures, somando competências nas suas diversas empresas.

É um mecenas cultural, com um investimento considerável no apoio à cultura e à arte, tendo criado o marca building culture. Há quase 25 anos que promove o "Grande Prémio de Literatura dst", de âmbito nacional, que se junta a outras iniciativas de apoio e de incentivo à leitura no seio do grupo e junto da comunidade, tendo lançado em 2019 a I edição do "Prémio de Literatura dstangola/Camões".

O dstgroup tem a decorrer até 16 de Abril deste ano as candidaturas para a 3ª edição do Prémio de Literatura dstangola/Camões, dedicada a obras de poesia, publicadas em 2019 e 2020, sendo aceites títulos editados em suporte tipográfico e em suporte digital, e-book.

O prémio destina-se apenas a autores nascidos em Angola, residentes ou não, com obras publicadas no país ou no estrangeiro, nos dois anos anteriores, desde que em língua portuguesa.

Partilhar no Facebook

Comentários

Destaques

ios Play Store Windows Store
 
×

Pesquise no i