Petróleo encerra acima dos 60 dólares

Petróleo encerra acima dos 60 dólares
Foto: D.R.

As negociações realizadas nos mercados financeiros nos últimos dias foram marcadas por dois acontecimentos. Por um lado, os mais de 400 navios que estavam retidos no Mediterrâneo desde há quase uma semana começaram a atravessar o Canal do Suez, depois de resolvido o bloqueio criado pelo encalhe do porta-contentores Ever Given. Segundo as estimativas da seguradora Allianz, este evento gerou perdas económicas diárias entre 6 e 10 mil milhões USD.

Por outro lado, o fundo de investimentos Archegos Capital Management viu-se obrigado a vender as acções que detinha em grandes bancos, depois de se mostrar incapaz de reforçar os colaterais associados às suas posições.

Como consequência, no mercado petrolífero, as duas principais cotações de referência tiveram variações díspares. O Brent avançou 0,42% para 64,89 USD por barril, enquanto o WTI recuou 0,26% para 61,39 USD por barril. A influenciar também as negociações, esteve o pessimismo dos investidores quanto à recuperação da procura por esta matéria-prima, devido ao aumento de restrições motivadas pela Covid-19, e a próxima reunião da OPEP, que deve dar mais informações sobre os cortes de produção nos próximos meses.

Quanto aos mercados accionistas, nos EUA, os principais índices apresentaram ligeiras subidas, com excepção do índice Nasdaq Composite, que recuou 2,38%. Importa destacar que o sector da banca foi o mais prejudicado, à semelhança do que aconteceu na Europa e no Japão. Os grandes bancos como o banco Morgan Stanley, Bank of America, Citigroup, JPMorgan, Goldman Sachs e Wells Fargo perderam mais de 1%, depois de o Financial Times ter mostrado que estes bancos venderam milhares de milhões de acções.

(Leia o artigo integral na edição 618 do Expansão, de sexta-feira, dia 02 de Abril de 2021, em papel ou versão digital com pagamento em Kwanzas. Saiba mais aqui)

Partilhar no Facebook

Comentários

Destaques

ios Play Store Windows Store
 
×

Pesquise no i