Carga "segura" aviação, mercado doméstico anima recuperação

Carga "segura" aviação, mercado doméstico anima recuperação
Foto: D.R.

A aviação comercial registou uma ligeira recuperação em Março, "impulsionada por ganhos nos mercados domésticos, principalmente na China", já que o tráfego internacional permanece com restrições e com quedas globais de 87,8%, e graças aos mercados globais de carga que superaram os níveis pré-Covid-19, revelou esta semana a Associação Internacional de Transportes Aéreos (IATA).

A procura por viagens aéreas (medida pela receita de passageiro/quilómetro) caiu 67,2%, em Março, comparado com o mesmo mês de 2019, número que revela uma recuperação em relação à queda de 74,9% registada em Fevereiro de 2021 face a Fevereiro de 2019.

Já o mercado de carga, medido em toneladas-km, cresceu 4,4% em relação a Março de 2019 e 0,4% em relação a Fevereiro de 2021, revela a IATA, justificando o crescimento "mais suave" em Março com o fraco "desempenho das transportadoras de Ásia-Pacífico (com 38,6% de quota de mercado) e de África (1,9%). No campo oposto estão os EUA. As transportadoras americanas registaram uma subida de 14,5% na procura internacional em Março, em comparação com 2019, reflectindo a "força da recuperação económica" do país, Mas, mês a mês, as companhias do Médio Oriente (com uma quota de mercado de 7,4%) registaram o maior crescimento de todas as regiões.

O transporte de mercadorias "continua a ser o ponto alto" da aviação comercial, graças ao aumento de 0,3% do comércio global, em Fevereiro, o "nono aumento mensal consecutivo e o crescimento contínuo mais longo em mais de duas décadas". As exportações cresceram "amplamente em Março", o que fez com que a carga aérea atingisse o nível histórico de subida de 4,4% em relação a Março de 2019.

O prejuízo líquido da aviação, um dos sectores mais afectados pela pandemia, é estimado em 47,7 mil milhões USD, quase três vezes menos do que os 126,4 mil milhões de prejuízos em 2020. "Esta crise é mais longa e profunda do que qualquer um poderia esperar. As perdas reduziram em relação a 2020, mas o impacto da crise continua a aumentar", refere Willie Walsh, director geral da IATA.

Optimismo no mercado doméstico

No transporte de passageiros, há optimismo nos mercados domésticos, que lideram a recuperação. As restrições de viagens continuam a travar a procura por viagens internacionais.

(Leia o artigo integral na edição 623 do Expansão, de sexta-feira, dia 7 de Maio de 2021, em papel ou versão digital com pagamento em Kwanzas. Saiba mais aqui)

Partilhar no Facebook

Comentários

Destaques

ios Play Store Windows Store
 
×

Pesquise no i