África do Sul com superavit comercial de 3,7 mil milhões USD, o maior de sempre

África do Sul com superavit comercial de 3,7 mil milhões USD, o maior de sempre
Foto: D.R.

A África do Sul registou, em Março, um superavit comercial de 3,7 mil milhões USD, o maior alguma vez registado, superando o recorde atingido em Junho de 2020, revelam dados da autoridade tributária, a South African Revenue Service (SARS), que mostram um acentuado aumento nas vendas de commodities.

A alta dos preços das matérias-primas, com o aumento da procura global à medida que as economias começam a recuperar da crise económica provocada pela pandemia ajudam a perceber a subida da receita fiscal.

A SARS revela que, em Março, as exportações aumentaram 28,9% em relação ao mês anterior, para os 11,6 mil milhões USD, enquanto as importações subiram 16,3% para os 8 mil milhões USD. As vendas de metais e pedras preciosas subiram 41%, sendo acompanhadas de um salto de 22% nas exportações de minerais e de 32% nas exportações de veículos.

Analistas citados pela Reuters consideram que este é o início de um superciclo das commodities, semelhante ao do início dos anos 2000, impulsionada pela abertura do mercado chinês.

A animar o optimismo está o facto de os preços globais do ouro e platina, dois dos principais produtos de exportação da África do Sul, atingirem valores históricos no início do ano, à semelhança do que aconteceu com o cobre, um dos principais produtos de exportação da Zâmbia.

A alta dos preços das commodities aliviou as pressões sobre a balança comercial sul-africana e fez com que o défice orçamental para o ano fiscal 2020-21, que termina a 30 de Junho, seja menor do que os 14% projectados pelo Tesouro.

(Leia o artigo integral na edição 623 do Expansão, de sexta-feira, dia 7 de Maio de 2021, em papel ou versão digital com pagamento em Kwanzas. Saiba mais aqui)

Partilhar no Facebook

Comentários

Destaques

ios Play Store Windows Store
 
×

Pesquise no i