Bancos vão dar moratórias de seis meses a empresas para pagamento de créditos

Bancos vão dar moratórias de seis meses a empresas para pagamento de créditos
Foto: Lídia Onde

Numa altura em que impera a incerteza sobre o fim da pandemia e sobre a recuperação da economia, o objectivo do Banco Nacional de Angola é evitar que o malparado afecte os resultados das instituições bancárias.

As empresas dos sectores mais afectados pela pandemia da Covid- 19, como transportes, turismo, cultura, desporto e ensino vão beneficiar de moratórias de seis meses para o cumprimento dos seus compromissos de crédito bancário, anunciou o governador do Banco Nacional de Angola (BNA), José Massano.

No final da comissão económica do Conselho de Ministros, que decorreu na semana passada, Massano avançou que, desde o início da pandemia, em Março de 2020, o malparado no sector do turismo, restauração e hotelaria cresceu de 26% para 42%, enquanto no sector dos transportes subiu de 9% para 21%.

Assim, face à incerteza do fim da pandemia e antevendo que a economia angolana continua a enfrentar vários desafios e dificuldades em 2021, o banco central volta a acenar com moratórias, desta vez para evitar que os bancos continuem a ver os seus resultados cair, como aconteceu em 2020, mas também agora no I trimestre de 2021, em que os lucros em conjunto dos quatro maiores bancos privados em activos (BAI, BFA, Atlântico e BIC) caíram 34% face ao período entre Janeiro e Março de 2020. "O que estamos a permitir é que estas operações que venham a ser reestruturadas deixem de pesar, para efeitos prudenciais, no que se refere à constituição de provisões de imparidades", disse.

(Leia o artigo integral na edição 627 do Expansão, de sexta-feira, dia 04 de Junho de 2021, em papel ou versão digital com pagamento em Kwanzas. Saiba mais aqui)

Partilhar no Facebook

Comentários

Destaques

ios Play Store Windows Store
 
×

Pesquise no i