Saltar para conteúdo da página

EXPANSÃO - Página Inicial

Angola

Massango e massambala são prioridades para o Inacer

Angola

O Instituto Nacional de Cereais (Incer) definiu, este ano, como prioridade a produção de Massango e Massambala para satisfazer as necessidades básicas da população no consumo directo e através da produção animal, considerou esta segunda-feira, em Luanda, o director da instituição, Benjamim Castello.

Em entrevista à Angop, Benjamim Castello referiu que a produção destes cereais constitui, neste momento, a principal preocupação da instituição.

Referiu que o cultivo do trigo é necessário, mas torna-se igualmente necessário verificar se as condições climatéricas do país se adaptam à produção deste cereal.

"Há iniciativas isoladas nas zonas da Caala (Huambo) e Umpata (Huíla), tentando produzir o trigo, mas ainda nos falta dominar a tecnologia para poder produzir este produto no país", disse.

Sobre este aspecto, informou quando o país consolida a sua posição, possuir técnicos capazes e puder garantir a assistência técnica será dada atenção especial a este tipo de cultura.

Quanto à construção de Silos para o armazenamento da produção, Benjamim Castello informou que das infra-estruturas existentes, menos de 30 porcento estão ocupadas.

É necessário reforçar a gestão destas infra-estruturas e fazer funciona-las, disse.

"Falta o factor humano. É necessário preparar o pessoal para tal e fazer entender aos próprios produtores os benefícios que dá a existência destas infra-estruturas, porque permitem melhor a conservação dos produtos, já que estudos feitos no país indicam que a taxa média de perdas de cereais ronda os 30 porcento", sublinhou.

Apesar disso, para o director do Incer o problema que se coloca não está na conservação do produto, mas sim na qualidade que tem de ser conservada.

A questão é garantir assistência técnica ao produtor para produzir produto de qualidade, apontou, adiantando ser "este é o calcanhar de aquiles que temos no país" frisou.

Angop / Expansão