Saltar para conteúdo da página

EXPANSÃO - Página Inicial

Angola

Moeda nacional apreciou 15% face ao USD e 25% face ao euro

Kwanza ganha terreno desde o início do ano

Comprar uma nota de 100 dólares custa hoje 56.500 Kz no mercado formal, menos 8.400 Kz que no início do ano. Já a nota de 100 EUR custava esta terça-feira 64.120 Kz, menos 15.700 Kz que em Janeiro

A moeda nacional já apreciou 15% face ao dólar e 25% face ao euro desde o início do ano, quebrando um ciclo de forte desvalorização iniciado em 2018 com a alteração à política cambial, que visou flexibilizar a taxa de câmbio.

Quase quatro anos depois da reforma cambial levada a cabo pelo Banco Nacional de Angola (BNA), o diferencial, ou gap, entre as taxas no mercado formal e no informal ronda hoje o objectivo de 20% anunciado pelo banco central na altura da liberalização. No início de 2018, esse gap era de 159% no dólar e de 167% no euro e passou, respectivamente, para 19% e 22% no final de Novembro.

No entanto, esse ajustamento resulta mais da depreciação no mercado formal do que nas ruas. Em Janeiro de 2018, cada dólar valia 165,9 Kz no formal e 430 Kz nas ruas da capital do país. Esta terça-feira, cada dólar valia 565,1 Kz no formal, o que representa uma depreciação do Kwanza de 71% face a Janeiro de 2018, enquanto nas ruas valia 675 Kz, traduzindo-se numa quebra de 36% face ao início da reforma cambial. A mesma tendência aconteceu com a moeda europeia já que, em quase quatro anos, o Kwanza depreciou 71% face ao euro no mercado formal e 37% face ao informal.

(Leia o artigo integral na edição 653 do Expansão, de sexta-feira, dia 03 de Dezembro de 2021, em papel ou versão digital com pagamento em kwanzas. Saiba mais aqui)