EUA abrem candidaturas para bolsas de estudo de mestrado

EUA abrem candidaturas para bolsas de estudo de mestrado
Foto: D.R.

As candidaturas para as bolsas de estudo de mestrado atribuídas pela Embaixada dos Estados Unidos (EUA) em Angola, através do programa Fulbright, para a ano académico 2020/2023 já estão abertas e vão até ao dia 16 de Abril.

O programa Fulbright, criado pelo congresso dos EUA em homenagem ao ex-senador James William Fulbright e que atribuiu bolsas a 54 angolanos desde 1998, tem o objectivo de fortalecer as relações entre o povo norte-americano e o de outros países.

Os candidatos às quatro bolsas de mestrado devem ser cidadãos angolanos e residir actualmente no país, possuir uma licenciatura ou diploma universitário com frequência de quatro anos, proficiência em inglês, que deve ser demonstrado através de um teste feito na embaixada ou anexar as notas TOEFL (Test of English as a Foreign Language) à candidatura, se o candidato já tiver feito o teste.

Para este programa estão de fora os candidatos que já receberam anteriormente uma bolsa de estudos Fulbright, os candidatos com dupla nacionalidade (americana e angolana), candidatos que tiveram o grau académico ou um diploma universitário nos Estados Unidos, os que tiveram uma longa experiência académica ou profissional nos EUA e aqueles que não estiveram no país na altura da candidatura.

Os candidatos que frequentaram uma licenciatura com uma duração de três anos devem concluir um ano suplementar de estudos superiores a nível da licenciatura.

candidaturas devem ser submetidas online, através da página https://iie.embark.com/auth/login onde se encontra o formulário de candidatura.

Os estudantes seleccionados à bolsa para frequência em regime presencial nos EUA e a tempo integral vão ser supervisionados pelo Instituto de Educação Internacional (IIE), órgão que organiza a colocação académica dos apurados e supervisiona os bolsistas durante a sua estadia nos Estados Unidos.

A bolsa destina-se às áreas de administração pública, análise e gestão de política pública, ciências políticas, desenvolvimento económico, direito e direitos humanos, economia agrícola, finanças e banca, gestão do meio ambiente, jornalista/comunicação, planeamento educacional, regional e urbano, saúde pública.

As bolsas não abarcam a frequência de cursos de medicina que envolvam intervenções em seres humanos e teologia.

Porém, os candidatos com formação superior em medicina podem receber subvenções para estudos académicos de nível avançado, mas não para estágios.

(Leia o artigo integral na edição 612 do Expansão, de sexta-feira, dia 19 de Fevereiro de 2021, em papel ou versão digital com pagamento em Kwanzas. Saiba mais aqui)

Partilhar no Facebook

Comentários

Destaques

ios Play Store Windows Store
 
×

Pesquise no i