Saltar para conteúdo da página

EXPANSÃO - Página Inicial

Opinião

Como estão os seus objectivos?

Eva Santos

Excelente momento para fazer uma pausa e reflectir sobre aquilo que no início do ano considerou de facto relevante e prioritário. Esses objectivos ainda estão actualizados? Acrescentou mais algum? Retirou objectivos que considerou já não serem relevantes?

O que conquistou até ao dia de hoje? Ou melhor, como estão os seus objectivos? A entrar no segundo semestre do ano, é o momento ideal para realizar o seu balanço daquilo que definiu para si enquanto líder, enquanto pessoa e quais os objectivos que definiu para as suas pessoas.

Vamos revisitar os princípios de definição dos objectivos, que partilhei num artigo em Janeiro de 2021 aqui no Jornal Expansão e onde desafiava o leitor a um pequeno exercício sobre quais são os seus principais objectivos para este ano?

Recordemos então:

1. Disponha de 15 ou 30 minutos do seu tempo, em ambiente tranquilo e focado nesta tarefa, este tempo é seu e permitirá que você tenha resultados a médio prazo recompensadores, seja egoísta, utilize-o!

2. Numa folha de papel enumere, até ao máximo de 5 (cinco) os seus principais objectivos a alcançar no ano;

3. Depois permita-se ter tempo para consolidar, reflectir e ponderar sobre eles. Questione-se por que razão é/são importantes para si.

4. Uma vez realizado este passo (que poderá ser no momento ou caso preferira, tenha o seu tempo para pensar neles. O mais importante é continuar o exercício ao seu ritmo);

5. Já sabe porque são importantes para si? Então escreva à frente de cada um porque são de facto importantes. Enquanto escreve, está a materializar e simultaneamente a comprometer-se consigo próprio.

6. Valide e coloque à frente de cada um qual o grau de importância;

7. Defina até quando pretende ter esse objectivo realizado (atenção: poderá ter objectivos na sua vida que podem demorar mais do que um ano a concretizar. Não há qualquer inconveniente, o mais importante é a acção de começar, para que este se torne realidade);

8. Questione-se se são realistas ou se é mais um objectivo que no final do ano verá que não concretizou... ou por outro lado, incluir um objectivo tão fácil de concretização que será que tem a importância devida?

9. E agora como vai implementar? O que precisa para dar o passo necessário para tornar realidade o que escreveu? E de que recursos vai necessitar?

10.Seja honesto consigo mesmo! A implementação, monitorização e o sucesso, só depende de si. A sua folha de papel é sua, poderá partilhar com os outros, mas não se esqueça de que o objectivo é seu, apenas seu. E como tal a responsabilidade de o concretizar é sua.

11. Seja focado e resiliente, mas saiba aceitar quando algum objectivo já não faz sentido. É neste equilíbrio que o sucesso acontece.

Excelente momento para fazer uma pausa e reflectir sobre aquilo que no início do ano considerou de facto relevante e prioritário. Esses objectivos ainda estão actualizados? Acrescentou mais algum? Retirou objectivos que considerou já nãos erem relevantes?

Primeiro momento de análise é compreender que objectivos à data de hoje fazem ainda sentido e o que já alcançou, se tiver de quantificar, qual a percentagem de realização desse objectivo e porquê?

Partilhe e envolva as suas pessoas neste processo. Eles consideram que realmente foi alcançado? Têm a mesma visibilidade e avaliação que você? Como é que eles quantificariam o objectivo?

E a sua liderança? Qual o feedback que lhe dá e de que forma é que esse feedback lhe é útil neste exercício?

Pode ainda pedir feedback aos seus pares e fornecedores. Estaria a realizar todo um processo de 360º, que lhe permitirá obter o máximo de informação possível, relativamente à concretização dos objectivos, mas que simultaneamente também lhe dão informações sobre o seu desempenho como líder. Se estiver disposto a esse exercício, receba o feedback de forma serena, não considerar que estão a julgá-lo, estão a avaliar, mas é na recepção de feedback, que permite claramente desenvolver-se ainda mais e alinhar os seus objectivos para que estes se tornem eficazes e de sucesso.

Neste processo, não se esqueça de cuidar de si, de monitorizar e validar os objectivos que lhe permitem ser a excelente Pessoa que é, mesmo quando não acredita em si. Cuide de si, para que possa cuidar dos outros, nas suas diferentes esferas da vida: pessoal, profissional, social. Dê o tempo necessário para que as coisas aconteçam, mas não perca o foco naquilo que é de facto importante. Saiba moderar aquilo que tem para fazer, tendo objectivos concretizáveis, mas que sejam desafiadores. Desafie-se a sai e às suas pessoas, mas concilie com a empatia, suporte à realização e motive os outros a desenvolverem-se.

Agregue hábitos saudáveis, complemente as acções para que sejam duradouras e consistentes. Desta forma criará impacto positivo e certamente diferenciador