Parceria entre Unicargas e DHL para transformar o sector logístico

Parceria entre Unicargas e DHL  para transformar o sector logístico
Foto: Lídia Onde

Um acordo de parceria entre a Unicargas e a DHL vai permitir que os bens de produção nacional cheguem a vários destinos do mundo, através dos meios de transportes das duas empresas de logística e transporte de cargas internacionais.

A Unicargas "tem agora a oportunidade de ser mais competitiva e participar no processo de exportação de produtos nacionais", frisou o secretário de Estado para os Transportes Marítimos e Aéreos, Carlos Borges.

A Unicargas e a DHL (maior referência mundial em termos de logística) selaram o acordo de parceria esta quarta-feira, um acto testemunhado por Carlos Borges.

O coordenador da comissão de gestão da Unicargas, Joaquim Piedade, revelou ao Expansão que a parceria vai permitir aumentar o volume de negócios das duas empresas, admitindo, ao mesmo tempo, uma participação activa no transporte de vários produtos dentro e fora do País.

Apesar de ser uma empresa pública, a Unicargas nunca recebeu dotação do Orçamento Geral do Estado, por, segundo Joaquim Piedade, ser "uma empresa rentável, fruto do seu dinamismo empresarial, social e operacional". A empresa dispõe do terminal marítimo e armazéns nas províncias de Luanda e Moxico. Em Benguela, dispõe de um espaço para acondicionar contentores e nas províncias do Zaire, Cunene e Cabinda possui espaços para a criação dos centros de distribuição.

O dirigente acrescentou que o objectivo deste acordo é transformar e aumentar o sector logístico no país. "O know how global e internacional que a DHL tem irá reforçar a Unicargas com capacidade técnica, porque dispõe de meios e conhecimento do mercado nacional. Esta parceria tem potencial para aumentar os postos de trabalho, porque obrigará à contratação de força de trabalho".

O responsável acrescentou que, com este acordo, abrem-se portas e soluções que viabilizem o negócio dos produtores nacionais, sendo que grande parte tem dificuldades em atingir os mercados internacionais. "Com a presença física em todo o mundo, a DHL irá certamente encontrar as melhores soluções para as nossas exportações", disse.

(Leia o artigo integral na edição 607 do Expansão, de sexta-feira, dia 15 de Janeiro de 2021, em papel ou versão digital com pagamento em Kwanzas. Saiba mais aqui)

Partilhar no Facebook

Comentários

Destaques

ios Play Store Windows Store
 
×

Pesquise no i