Número de candidatos apurados para bolsa de mérito abaixo do previsto

Número de candidatos apurados para bolsa de mérito abaixo do previsto
Foto: César Magalhães

O programa de envio de licenciados e mestres, com elevado desempenho e mérito académico, para as melhores universidades do mundo, prevê o envio de 300 candidatos, mas desde a 1.ª edição até a 2.ª o número de apurados esteve sempre abaixo do previsto.

Na primeira edição, por exemplo, foram apurados 68 candidatos e na segunda 117, ou seja, 50 não residentes no País e 67 residentes. De acordo com o director-geral do Instituto Nacional de Gestão de Bolsas Externas (INAGBE), Milton Chivela, o programa prevê o envio de até 300 estudantes, mas devido às reprovações em várias etapas o números de apurados termina abaixo do previsto.

"Infelizmente, nem todos os candidatos passam nos testes a que são submetidos e são chumbados, e o programa termina com os números que apresentamos. Gostaríamos de atingir o número previsto, mas não depende só do instituto, mas mais dos candidatos do que do próprio instituto", explica o director, acrescentando que, em vez de entrevista generalizada, como na primeira, na segunda fase do programa foi realizada entrevista mas direccionada em função de cada área de candidatos.

Das várias etapas, o teste de conhecimentos é o que apresenta maior índice de reprovações.

Candidaturas para bolsa de mérito do Governo até 31 de Março

As candidaturas para a terceira fase do programa de envio anual de 300 licenciados e mestres para as melhores universidades do mundo vão até ao dia 31 de Março, depois de 185 apurados entre a 1ª e a 2ª fase do programa.

Os cidadãos interessados na bolsa devem apresentar a ficha de inscrição, fotocópia do BI, comprovativo da situação militar regularizada, carta de recomendação de um professor ou do orientador e declaração de frequência de estudo da instituição que frequenta, para os que estão a frequentar um curso numa instituição estrangeira.

Entre os requisitos para acesso à bolsa de mestrado e doutoramento, os candidatos devem ainda apresentar o diploma e certificado de licenciatura, com notas discriminadas, esboço do projecto de investigação, e uma declaração de compromisso, para regressar ao País assim que terminar a formação, caso seja seleccionado.

(Leia o artigo integral na edição 608 do Expansão, de sexta-feira, dia 22 de Janeiro de 2021, em papel ou versão digital com pagamento em Kwanzas. Saiba mais aqui)

Partilhar no Facebook

Comentários

Destaques

ios Play Store Windows Store
 
×

Pesquise no i