Seguradoras resistem e passam ao lado da pandemia da Covid-19

Seguradoras resistem e passam ao lado da pandemia da Covid-19
Foto: César Magalhães

Com a chegada da pandemia da Covid-19, muitos sectores registaram prejuízos, porém, algumas seguradoras resistiram e não tiveram impacto nos seus resultados financeiros. As empresas adoptaram novas estratégias para salvar os negócios.

Na Nossa Seguros a pandemia teve impacto a nível das cobranças e no segmento de particulares, sobretudo nos ramos acidentes pessoais e viagens, transportes e automóvel, por serem as linhas de negócio onde os impactos da pandemia mais se fizeram sentir. Todavia, apesar do contexto adverso, a seguradora registou um aumento nos seus lucros de 25%, para 5.118 milhões Kz, e um crescimento de 32% no seu volume de negócios.

Conforme a administradora Executiva da NOSSA Seguros, Cristina Nascimento, os números são reflexo do reforço das abordagens comerciais a clientes via canais remotos, aposta no canal contact center, assim como a implementação de acções promocionais especificas para clientes e parceiros. A empresa lançou também novos serviços e produtos e investiu nos sistemas de informação, sobretudo a nível de segurança cibernética.

Já na Sanlam Angola Seguros, o volume de prémios aumentou 24%, para 30.784 milhões, em 2020. Para a seguradora, que muito recentemente mudou a sua identidade, a pandemia permitiu a implementação de mudanças significativas em quase todos os níveis da empresa, nomeadamente a estrutura de accionistas, organização do conselho de administração, com novos membros independentes, e actualização de recursos humanos. Segundo Phillippe Alliali-Die, administrador-delegado da seguradora, os números de 2020 estavam globalmente alinhados com o orçamento inicial, em todos os indicadores de desempenho importantes para a indústria e o grupo. "Portanto, pode-se dizer que, em termos de receita, a Covid-19 não teve muito impacto, se não algum, nos nossos negócios", referiu.

Na Global Seguros, a pandemia reduziu 14% da receita, face ao ano de 2019, atingindo principalmente os ramos onde a Covid-19 teve mais impacto, concretamente os seguros de viagem e automóvel, que devido aos confinamentos obrigatórios e às restrições aéreas foram visivelmente afectados. Todavia, conforme a administradora do conselho de administração, Domingas Rangel, apesar das dificuldades, em 2020, foi feito um esforço para que a Global continue a assegurar as suas actividades com rigor e qualidade, respeitando o tempo de serviço junto dos clientes.

(Leia o artigo integral na edição 622 do Expansão, de sexta-feira, dia 30 de Abril de 2021, em papel ou versão digital com pagamento em Kwanzas. Saiba mais aqui)

Partilhar no Facebook

Comentários

Destaques

ios Play Store Windows Store
 
×

Pesquise no i