Terminal de cargas com "olhos" postos no Corredor do Lobito

Terminal de cargas com "olhos" postos no Corredor do Lobito
Foto: D.R.

O Porto do Lobito abriu oficialmente o concurso internacional para a gestão e exploração do terminal polivalente de contentores e carga geral, para um período de 20 anos, mas é na concessão do terminal mineiro, cujo concurso deverá ser anunciado em breve, que empresas de países como a China, EUA, França e Alemanha estão atentos, com "olhos postos" no cobre congolês e zambiano.

O anúncio do concurso público para a gestão do terminal de cargas vai de encontro ao que o secretário de Estado para os Sectores da Aviação Civil, Marítimo e Portuário, Carlos Borges, avançou em Fevereiro dizendo que entre Maio e Junho seriam anunciados os concursos públicos para a concessão de dois dos três terminais do Porto do Lobito, nomeadamente este agora anunciado e o terminal mineiro, com capacidade para movimentar 3,6 milhões de toneladas por ano.

Especialistas admitem que gerir os terminais da principal porta de entrada e saída do sul de Angola dependerá muito daquilo que o Governo irá fazer com os Caminhos de Ferro de Benguela, conhecido como Corredor do Lobito, que liga o porto comercial de Benguela àprovíncia do Moxico. De lá, os 1.344 Km do troço que necessita de um investimento de reabilitação avaliado em 2 mil milhões USD seguem para a República Democrática do Congo e Zâmbia.

Já anunciado e adiado por diversas vezes, o concurso público para o contrato de exploração, gestão e manutenção dos caminhos-de-ferro de Benguela já terá despertado o interesse de empresas da China, EUA e Alemanha, já que esta linha oferece um potencial de exportação para o cobre da RDC e da Zâmbia. A reabilitação dos Caminhos-de-Ferro de Benguela, bem como a sua concessão e a dos terminais do porto do Lobito têm potencial para dinamizar a economia da região, reduzindo as assimetrias regionais e o desemprego, contribuindo para a tão adiada diversificação económica, e rentabilizando um dos maiores investimentos que o País fez em tempo de paz.

Exigências afastam empresas nacionais

A empresa Porto do Lobito procura para o terminal de contentores uma empresa com experiência neste mercado, com solidez financeira acima dos 25 milhões de capitais próprios e um volume de negócios médio anual não inferior a 100 milhões nos últimos três exercícios. Este pressuposto impede que empresas recém-formadas possam concorrer, tal como aconteceu em processos similares em outros sectores da economia.

(Leia o artigo integral na edição 625 do Expansão, de sexta-feira, dia 21 de Maio de 2021, em papel ou versão digital com pagamento em Kwanzas. Saiba mais aqui)

Partilhar no Facebook

Comentários

Destaques

ios Play Store Windows Store
 
×

Pesquise no i