Saltar para conteúdo da página

EXPANSÃO - Página Inicial

Empresas & Mercados

Privatização da ENSA será em Bolsa

Mudança de estratégia

Afinal a privatização da ENSA vai ser em Bolsa. O concurso Limitado por Prévia Qualificação para a venda de 51% da empresa não correu bem, não apareceram propostas satisfatórias, e agora o caminho é o mercado de capitais. Mais um processo de privatização coordenado pelo IGAPE que não chega ao fim e que é necessário mudar de estratégia a meio.

O Instituto de Gestão de Activos e Participações do Estado (IGAPE) pôs fim à primeira fase do processo de alienação de 51% do capital social, por via de um concurso Limitado por Prévia Qualificação, dirigido a investidores nacionais e estrangeiros.

O IGAPE decidiu dar por findo o procedimento de privatização da seguradora, por não ter recebido propostas que reflectissem o valor real da ENSA, bem como o seu potencial futuro, como claramente resulta da evolução positiva dos seus resultados, de acordo com o comunicado que o Expansão teve acesso.

O processo atraiu o interesse de vários investidores de referência, quer angolanos, quer estrangeiros, porém o contexto económico e financeiro conturbado pelo impacto da pandemia da COVID-19 impediu o alcance dos objectivos pretendidos.

O comunicado adianta que o IGAPE pretende promover um novo processo de privatização da Seguradora, no sentido de maximizar o seu valor e reforçar a sua estratégia de crescimento, enquanto empresa de referência para a dinamização do mercado de capitais angolano.

O procedimento em perspectiva consistirá na alienação de um bloco de acções, preferencialmente por via de um procedimento em bolsa de valores, cujo processo permita abarcar parceiros da indústria, capazes de agregar valor e know-how à ENSA e pequenos subscritores, em particular os colaboradores.