Saltar para conteúdo da página

EXPANSÃO - Página Inicial

Economia

Bolsas caem com subida de juros

SEMANA DE 06 A 11 DE MAIO

As bolsas mundiais acumularam perdas elevadas na última semana devido à subida da inflação e dos juros directores. Os metais preciosos e as commodities agrícolas e energéticas valorizaram com os efeitos da guerra.

As bolsas mundiais recuaram nos últimos sete dias, pressionadas pela retirada de estímulos monetários por parte de importantes bancos centrais. Nos EUA, a Fed efectuou a segunda subida da Fed funds rate este ano e acelerou o ritmo dos aumentos para 50 pontos base, fixando a taxa no intervalo entre 0,75% e 1%. Também no Reino Unido, o Bank of England (BoE) subiu a sua taxa de juro directora em 25 pontos percentuais base para 1%, a maior subida desde 2009 e a segunda desde o início do ano.

Já o Banco Central do Brasil aumentou a sua principal taxa de juros em um ponto percentual para 12,75% ao ano. A subida dos juros directores tem ocorrido devido à aceleração da inflação para níveis historicamente elevados, reflectindo, além de outros factores, os efeitos do conflito Rússia-Ucrânia sobre a cadeia logística mundial. Embora tenha recuado ligeiramente nos EUA, os dados divulgados na quarta-feira, revelam que a inflação da Alemanha se fixou nos 7,4% em Abril, máximos de 40 anos.

As persistentes pressões inflacionistas mantiveram as bolsas sob incertezas, implicando quedas dos negócios. Entre os principais índices, destaque para o norte-americano Nasdaq Composite que cedeu 6,58%, o Heng Sang de Hong Kong que desvalorizou 6%, o Euro Stoxx 600 que recuou 5,35% e o sul-africano que perdeu 5,39%.

*Banco Angolano de Investimentos

(Leia o artigo integral na edição 674 do Expansão, de sexta-feira, dia 13 de Maio de 2022, em papel ou versão digital com pagamento em kwanzas. Saiba mais aqui)