Saltar para conteúdo da página

Logo Jornal EXPANSÃO

EXPANSÃO - Página Inicial

Empresas & Mercados

Exportações de 98,6 milhões de barris de petróleo bruto rendem 7,2 mil milhões USD no terceiro trimestre

Com preço médio ponderado de 73,5 USD

Pelo menos 7,2 mil milhões USD foi o valor das exportações de 98,6 milhões de barris de petróleo bruto, referentes ao terceiro trimestre deste ano, sendo a China o maior destino do produto. De Julho a Setembro, o preço do médio do brent, referência para as exportações angolanas no mercado internacional, foi de 73,5 USD.

Contas feitas, e como o Orçamento Geral do Estado (OGE) a previsão era um preço médio do barril de petróleo de 39 USD, Angola arrecadou mais 34,5 USD do previsto no período em referência. As exportações foram lideradas pelas ramas Dália, Mostarda e Cabinda.

A par do que aconteceu no trimestre passado, a China mais uma vez foi o principal destino com 69,18% do petróleo exportado, seguindo-se a Índia com 6,8% e África do Sul com 3,9%.

Os dados sobre as exportações de petróleo bruto e gás no período em análise, foram apresentados esta quinta-feira, 18 Novembro, pelo secretário de Estado para os Petróleos, Alexandre Barroso.

O responsável explicou que do volume exportado 25,3% corresponde à quota-parte da Agência Nacional de Petróleo e Gás e Biocombustíveis (ANPG), concessionária nacional, e 19,2% à Sonangol EP. "O total do produto exportado, no trimestre, corresponde a aproximadamente 1,071 milhões de barris de petróleo/dia", garantiu Barroso.

O governante partilhou que os volumes exportados no período em referência representam um aumento de aproximadamente 0,58% face ao trimestre anterior e uma diminuição de 10,35%, comparativamente ao período homólogo de 2020.

"Quanto às receitas brutas, registaram um aumento de 7,38% relativamente ao trimestre anterior e de 51,48%, em relação ao período homólogo de 2020. Em relação ao preço médio de exportação registou-se um acréscimo de 69%, comparativamente ao período homólogo de 2020, considerando os 43,4 USD/dia observados naquela fase. Quanto ao trimestre anterior, verificou-se um aumento de 6,8%, posto que naquele período o preço observado foi de 68,625 USD/dia", acrescentou o responsável.

Relativamente ao gás, as exportações totalizaram cerca de 1,21 milhões de toneladas métricas, dos quais 77,2% correspondem ao LNG (Gás Natural Liquefeito), 16,06% ao Gás Propano, 1,09% ao Gás Butano e 5,65% aos Condensados.

Para a exportação desses produtos, foram praticados os preços médios ponderados de 760,5 USD por tonelada métrica para o LNG, para o gás Butano 600,6 USD, para gás Propano 624,5 USD, e Condensados 624,8 USD

Segundo Alexandre Barroso, os principais destinos do LNG foram a Índia com 43,35%, Paquistão com 13,55%, China com 7,56%, Holanda com 7,52% e Singapura com 7,47%.

Na apresentação dos dados o secretário de Estado para os Petróleos explicou que os principais destinos do gás Butano foram China com 96,71% e a República Democrática do Congo com 3,29% do total exportado. Já o principal destino dos Condensados foi os Estados Unidos da América com 50,01%.