Saltar para conteúdo da página

EXPANSÃO - Página Inicial

Empresas & Mercados

Exxon-Mobil já investiu 2 milhões USD na Palanca Negra Gigante

VALOR INVESTIDO NOS ÚLTIMOS 15 ANOS

O financiamento serviu para a reabilitação do Parque da Cangandala, aquisição de coleiras GPS, estudos científicos e patrocínios de eventos promocionais.

Dois milhões de dólares foram investidos nos últimos 15 anos, pela empresa petrolífera Exxon- -Mobil, no projecto de conservação da Palanca Negra Gigante, animal localizado no Parque Nacional de Cangandala, no município com o mesmo nome, província de Malanje. Esse financiamento foi aplicado na reabilitação do referido parque, aquisição de coleiras GPS, estudos científicos, patrocínios de eventos voltados a abordagens sobre o animal, entre outros custos que concorrem para a sua protecção.

A informação foi dada nesta, terça-feira, pelo director de relações públicas e governança da Exxon-Mobil em Angola, Armando Afonso, por ocasião do workshop sobre o estado actual de conservação da Palanca Negra Gigante, realizado pela Fundação Kissama, em parceria com o governo da província de Malanje e o Ministério da Cultura, Turismo e Ambiente.

Acrescentou que esses financiamentos enquadram-se no programa de responsabilidade social da empresa, que prevê igualmente a conservação da biodiversidade e dos ecossistemas, como prioridade, razão pela qual se fez parceira do Ministério da Cultura, Turismo e Ambiente e da Fundação Kissama, neste domínio. Precisou que as coleiras GPS colocadas na última operação de captura da Palanca em 2009, vêm atingindo o seu tempo de vida útil, deixando de emitir o sinal em perfeitas condições de monitorização, o que representa perigo para as Palancas devido à perda do seu controlo e, consequentemente, apresenta risco de extinção. Por esse facto, manifestou o interesse da empresa em continuar a apoiar os esforços do Executivo ligados a conservação do animal e do seu habitat, a fim de contribuir na longevidade da espécie.

A Exxon-Mobil é uma empresa norte americana voltada para a exploração e produção de petróleo, opera em Angola há 28 anos e é a financiadora do principal projecto de conservação da Palanca Negra Gigante e do seu habitat. O workshop sobre o estado da Palanca Negra Gigante visou divulgar as acções desenvolvidas em prol da sua protecção e conservação do seu habitat.