Saltar para conteúdo da página

Logo Jornal EXPANSÃO

EXPANSÃO - Página Inicial

Opinião

O Estado da integridade em Angola

CONVIDADO

A integridade não é apenas um conceito; é um alicerce vital para o sucesso e confiança dos negócios. É um esforço que deve ser partilhado por todos os envolvidos.

Em 2023, o cenário empresarial em Angola passa por transformação no que diz respeito à percepção da integridade. Os resultados do Estudo de Integridade da EY revelam um panorama complexo e multifacetado que merece a nossa atenção. É com entusiasmo que destacamos que 54% das empresas analisadas mostraram melhorias notáveis nos seus padrões de integridade. Esse dado reflecte um progresso significativo em direcção à promoção de práticas éticas e transparentes, criando, assim, um ambiente de negócios onde a confiança aumenta.

No entanto, não podemos ignorar os desafios que ainda persistem. Um dado preocupante é que 18% das empresas demonstram uma certa tolerância a comportamentos antiéticos, particularmente quando praticados por executivos seniores ou high performers. Isso pode enviar uma mensagem errada à alta administração, enfraquecendo a cultura ética.

Adicionalmente, a disponibilidade para sacrificar a integridade por ganhos pessoais é uma realidade observada em 41% das organizações. Essa tendência de curto prazo pode resultar em perdas substanciais para as empresas a médio e longo prazo, caso as práticas de trabalho não sejam adequadamente analisadas e repensadas.

As organizações em Angola podem começar com pequenas reformulações e adaptações de ferramentas que são observadas como decisivas na detecção de más práticas. É de extrema importância destacar que 23% das empresas ainda não possuem mecanismos de comunicação de irregularidades, tornando a identificação e a abordagem de questões éticas um desafio significativo.

Uma nota positiva para o investimento que tem sido realizado nos departamentos de compliance, que têm desempenhado um papel cada vez mais crucial, influenciando positivamente 62% das empresas. A revisão de políticas, a adopção de diligências de integridade e a promoção de formação especializada têm-se tornado elementos essenciais para manter a integridade nas organizações.

A integridade não é apenas um conceito; é um alicerce vital para o sucesso e confiança dos negócios. É um esforço que deve ser partilhado por todos os envolvidos.

Na EY temos vindo a desenvolver, de forma próxima, diversos projectos de promoção de integridade nas organizações em Angola, a fim de juntos criarmos um ambiente empresarial mais ético e transparente no País. Assim, o caminho a seguir envolve a construção sobre os pontos fortes identificados e o confronto preciso e directo dos desafios.

A promoção da integridade continuará a ser uma prioridade essencial para o crescimento sustentável e a prosperidade de Angola em 2024.