Saltar para conteúdo da página

EXPANSÃO - Página Inicial

Angola

Moeda norte-americana cai para valor mais baixo em 21 meses

EXPORTAÇÕES DISPARARAM E KWANZA NÃO PÁRA DE SUBIR

A subida dos preços do barril nos mercados internacionais e a quebra do consumo a nível interno, provocada pela descida do poder de compra dos angolanos, continuam a reduzir a pressão sobre o mercado cambial. Menos procura por divisas justifica a apreciação da moeda nacional.

A moeda nacional não pára de apreciar desde o ano passado e, esta semana, ao atingir uma taxa de câmbio média de 534,6 Kz por USD, a moeda norte-americana bateu mínimos de 21 meses, de acordo com cálculos do Expansão com base em dados do Banco Nacional de Angola (BNA). O mesmo acontece com o euro, que bateu mínimos de 20 meses.

Desde o início da política cambial, em Janeiro de 2018, o Kwanza depreciou 69,0% face ao dólar e 69,4% face ao euro. Se antes um dólar valia 165,9 Kz, esta terça-feira valia 534,6 Kz, ou seja, comprar hoje um dólar custa mais 368,7 Kz do que no início de 2018. Já um euro custa hoje menos 420,2 Kz que há quatro anos.

Mas esta diferença já foi maior, pois a 4 de Novembro de 2020 para comprar um dólar eram necessários 661,9 Kz e para comprar um euro eram necessários 798 Kz em Janeiro de 2021. Face a esses períodos, o Kwanza já apreciou 23,8% face à moeda norte-americana e 31,8% face à europeia. E o que explica esta ascensão e queda do valor das moedas estrangeiras face ao Kwanza? São precisamente os efeitos da subida dos preços do barril nos mercados internacionais e da quebra do consumo a nível interno provocada pela quebra abrupta do poder de compra dos angolanos, o que tem reduzido a pressão sobre as importações. Quase quatro anos depois da reforma cambial levada a cabo pelo Banco Nacional de Angola (BNA) no sentido da flexibilização da moeda nacional, cumpre-se assim a lei da oferta e da procura: quanto mais oferta e menor procura mais os preços descem. Neste caso, por preços, entenda-se a taxa de câmbio.

(Leia o artigo integral na edição 657 do Expansão, de sexta-feira, dia 14 de Janeiro de 2022, em papel ou versão digital com pagamento em kwanzas. Saiba mais aqui)