Saltar para conteúdo da página

EXPANSÃO - Página Inicial

Angola

Obra "Perdidos" deu o grande prémio Ensa-Arte a Simão Sebastião

Artes Plásticas

Disciplina Cerâmica foi a novidade da 16ª edição do Ensa-Arte, que deu prémios a 11 artistas plásticos.

O artista plástico Simão Sebastião sagrou-se o vencedor do Grande Prémio Ensa Arte, na categoria de Pintura com a obra "Perdidos". O artista, que foi representado pela esposa, teve direito a um troféu e um cheque no valor de seis milhões Kz.

Em segundo lugar, na categoria do grande prémio de Pintura, ficou a jovem artista Joselina Kingalu, com a obra "Ritual Union", que mereceu o troféu e três milhões Kz. A artista disse que o casamento está mais próximo com este valor. "Vou pedir o meu noivo em casamento", gritou no palco.

O Grande Prémio de Escultura foi atribuído ao artista plástico Virgílio Pinheiro com a obra "Sagrada Esperança" que recebeu o troféu e um cheque de seis milhões Kz. Já no segundo lugar ficou Jermano Silva, com a obra "O emigrante", que recebeu o troféu e três milhões Kz.

A 16ª edição dos prémios, que se realiza com uma periodicidade bienal e que se enquadra nas festividades do aniversário da companhia de seguros, trouxe a disciplina da cerâmica como novidade. Nesta categoria, a vencedora foi a artista Maria António Simão, com a obra "O silêncio", que além do troféu recebeu o montante de 1.500 mil Kz.

A primeira menção honrosa em escultura foi atribuída a Valeriano Kapuco com a obra "O temporizador humano". A segunda menção foi para Paulo Kudissuca, com a obra "ambicionei até a menopausa". Já a terceira foi para o artista Adriano Luís Gaspar com "Mwana Pô". Todos receberam um troféu e um kit de escultura.

Miguel Beleza recebeu o prémio Alliance Française de Luanda com a fotografia "A migração e as culturas".

Já o Prémio de Escultura foi atribuído ao artista Luís Mário Caumba, pela obra "Borboleta da vida". E na modalidade Juventude e Pintura ganhou Denise Luís com "Nossa luta", que levou o troféu e um cheque de um milhão Kz.

"O Prémio é, reconhecidamente, o reflexo artístico da identidade angolana nas categorias de pintura e escultura", afirmou Carlos Duarte, presidente do conselho de administração da Ensa.

A próxima edição trará mais novidades, garantiu Miguel Gonçalves, actual comissário do prémio Ensa-Arte.