Saltar para conteúdo da página

EXPANSÃO - Página Inicial

Universidade

Vencedores do concurso ganham estágio na CMC

2ª EDIÇÃO DO CONCURSO PROMOVIDO PELA COMISSÃO DE MERCADO DE CAPITAIS

São finalistas do curso de Direito da Universidade José Eduardo dos Santos, apresentaram com tema a "A protecção do investidor crowdfunding no ordenamento jurídico angolano" e obtiveram uma nota de 15 valores.

O grupo de finalistas do curso de Direito da Universidade José Eduardo dos Santos (UJS), localizada na província do Huambo, venceu a 2ª edição do concurso promovido pela Comissão de Mercado de Capitais (CMC), com uma média de 15 valores. Os estudantes Stefany Mariano, Mateus Tchissanda, Laurentino Cahuio, que ficaram na primeira posição com o tema " A protecção do investidor crowdfunding no ordenamento jurídico angolano", vão beneficiar de um estágio profissional de três meses na Comissão de Mercado de Capitais (CMC) com a possibilidade de fazerem parte do quadro de trabalhadores da instituição.

Além do estágio profissional, os estudantes também vão receber um computador portátil para cada um dos integrantes do grupo e terão ainda encontros com a presidente da CMC, Vanessa Simões, visitas às Instalações da BODIVA, divulgação e anúncio nas redes sociais da CMC, certificado de mérito como embaixadoras da CMC nas universidades e vão receber ainda 750.000 kz.

Recorde-se que os vencedores da 1ª edição receberam um milhão Kz. De acordo com Mateus Thissang, um dos integrantes do grupo, o tema foi pertinente porque já é uma realidade que vai marcando passos no País, ou seja, já há muitas angariações com recurso ao crowdfunding, faltando a regulação.

"As entidades reguladoras e supervisoras, nomeadamente a ANIESA e a CMC devem também acompanhar a dinâmica. Quando fomos fazer o estudo sobre a matéria percebemos que existem três intervenientes: investidor, a plataforma electrónica que serve de intermediário, e existe o beneficiador. De entre as três figuras, o investidor é o que mais está sujeito a risco de fraude. A nossa abordagem é mesmo na perspectiva da protecção do investidor", explicou.

Entretanto, o 2.º lugar ficou com os estudantes do Instituto Superior Politécnico Alvorecer da Juventude (ISPAJ), com uma avaliação de 14.6 valores, com apresentação do tema "Os parceiros actuantes no Mercado de Valores Mobiliários, mecanismo para melhorar a divulgação de informação". Estes vencedores levaram para casa um prémio orçado em 300 mil Kz, encontros com a PCA da CMC, visitas à Bodiva e participação num webinar.

Já a os estudantes da Universidade Católica de Angola (UCAN) ficaram em terceiro lugar, com 13 valores. O tema teve uma abordagem sobre o "Diagnóstico, intermediação financeira: principais barreiras para o investimento no Mercado de Capitais", arrecadando o prémio de 150 mil Kz, e participação num webinar. De acordo com a ministra do Ensino Superior, Maria de Rosário Bragança, a actividade tem muita relevância, porque promove o conhecimento e crescimento técnico sobre matérias especializadas.

Para Vanessa Simões, o concurso, que já vai na sua 2ª edição, visa estimular as médias e pequenas empresas, públicas e privadas sobre a realidade do conhecimento do mercado financeiro angolano, incentivando os estudantes a trabalhar em investigações científicas. A presidente do CMC reiterou a relevância do concurso, focado na educação a nível nacional, havendo a possibilidade de os jovens irem para outros países, além de promover a sua empregabilidade com estágios.

"O concurso que teve a participação de cidadãos nacionais singulares, estudantes finalistas e pré-finalistas universitários foi realizado com vista à dinamização do mercado de capitais, estratégia enquadrada no âmbito das iniciativas de inclusão financeira agendadas pela comissão".

A 2ª edição do concurso contou com a candidatura de 149 grupos, totalizando 418 estudantes, de 14 universidades e 23 institutos superiores.