Saltar para conteúdo da página

EXPANSÃO - Página Inicial

Economia

Lesados da Xtagiarious Finance apresentam queixa em grupo

Economia

Empresa não cumpriu com o início dos pagamentos que deveriam ter início a 15 de Dezembro de 2021, clientes avançaram com processo no SIC. Já são seis meses de promessas por cumprir.

Dezenas de clientes da Xtagiarious Finance apresentaram uma queixa-crime conjunta no SIC do Comando Geral de Viana, depois de uma reunião com o dono da empresa, Edson de Oliveira, no dia 29 de Dezembro de 2021, onde ouviram "mais promessas de pagamento" ter chegado ao fim sem qualquer definição, segundo avançaram clientes ao Expansão. "Disse que vai trabalhar com um mini-autocarro para nos pagar. Não acreditamos, então apresentamos a queixa", disse um cliente, assegurando que os lesados optaram por não apresentar essa queixa na esquadra do Zango III por desconfiarem de eventuais ligações do empresário a autoridades policiais da zona.

Este é mais um episódio que decorre do facto de os clientes estarem agastados com "as promessas de pagamentos dos valores aplicados, o que até agora não aconteceu", apesar dos encontros em que o dono da empresa, Edson de Oliveira, assumiu o compromisso de pagar as dívidas.

Por exemplo, no encontro de 20 de Novembro último, Edson de Oliveira disse aos lesados que iria pagar as dividas por parcelas, e que a primeira seria na primeira quinzena de Dezembro, que calhava até ao dia 15, mas até ao dia 21 nenhum cliente foi contactado, facto que gerou fúria e levou aos clientes a deslocarem-se às instalações da Xtagiarious Finance e a permaneceram lá em vigília para exigir uma posição da empresa.

No entanto, alguns clientes que não fazem parte deste grupo de negociações invadiu as instalações da empresa e levou alguns pertences. Fonte do caso disse que a própria empresa Xtagiarious Finance conhece os envolvidos na invasão e tem estado a reaver os bens.

(Leia o artigo integral na edição 656 do Expansão, de sexta-feira, dia 07 de Janeiro de 2022, em papel ou versão digital com pagamento em kwanzas. Saiba mais aqui)