Saltar para conteúdo da página

EXPANSÃO - Página Inicial

Gestão

O investimento ao Raio-X: sinais de desaceleração?

Em análise

Não obstante todos os esforços envidados pelo Executivo para dinamizar a economia angolana e, em particular, o investimento, o certo é que o número de projectos registados na AIPEX - Agência de Investimento Privado e Promoção das Exportações tem vindo a evidenciar um acentuado recuo desde 2020, com particular expressão nesse mesmo ano.

Com efeito, de acordo com estatísticas publicadas pela agência AIPEX, entre Agosto de 2018 e Maio de 2021, o número de projectos registados ascende a 373, dos quais cerca de metade (45%), em 2019. Em 2020, apenas 102 projectos (27%) foram registados e nos primeiros 5 meses de 2021 este número fica-se nos 32 (9%).

Se atendermos ao volume de investimento acumulado previsto nos projectos em apreço, que totaliza 3,8 mil milhões de dólares, a contracção ocorrida em 2020 é ainda mais significativa. Enquanto que o volume de investimento previsto em 2019 foi de 2,1 mil milhões de dólares, em 2020 este valor recuou para 641 milhões de dólares, menos de um terço do ano anterior.

Nos 5 primeiros meses de 2021, as intenções de investimento já se cifram em 547 milhões de dólares, aproximando-se dos números averbados nos 12 meses de 2020, fazendo crer que este será um ano bem mais positivo, no qual se assinalam menos projectos mas de maior magnitude.

Se atendermos à geografia dos investimentos, 296 projectos são situados na província de Luanda (79%), 13 no Bengo (3%) e 12 em Benguela (3%). Existem ainda 7 projectos de alcance nacional (2%).

Os sectores de actividade mais visados são a Indústria, o Comércio e os Serviços com respectivamente, 160, 85 e 79 projectos. O sector do Comércio embora patenteie 85 manifestações de investimento, representa um montante de investimento de apenas 152 milhões de dólares, ou seja, 4% do total.

*Manager EY Strategy and Transactions

(Leia o artigo integral na edição 632 do Expansão, de sexta-feira, dia 9 de Julho de 2021, em papel ou versão digital com pagamento em Kwanzas. Saiba mais aqui)