Saltar para conteúdo da página

EXPANSÃO - Página Inicial

Universidade

Docentes podem ser expulsos pela venda de monografias a estudantes

UNIVERSIDADE RAINHA NJINGA A MBANDE

O corpo directivo da Universidade Rainha Njinga Mbande está a discutir as penalizações que vão ser aplicadas a seis docentes que comercializam trabalhos de monografias, por valores que variam entre 150 a 200 mil Kz. Académico defende mais aposta na aquisição de conhecimento.

Seis docentes da Universidade Rainha Njinga a Mbande, localizada na província de Malanje, que elaboravam e vendiam trabalhos de fim de curso aos estudantes, que se limitavam a fazer um ensaio para a defesa, podem ser expulsos da instituição.

Eduardo Ekundi Valentim, reitor interino da universidade que surgiu da confluência de quatro instituições, explicou que os docentes já estão identificados e que está a ser feito um trabalho interno para estabelecer penalizações, uma vez que não existe legislação para este tipo de crimes académicos.

As penalizações que estão a ser discutidas vão desde a advertência, suspensão do salário e expulsão do docente.

Até agora foram identificados seis docentes que se dedicavam à elaboração e comercialização de trabalhos de fim de curso, que vendiam por valores entre os 150 e os 200 mil kz.

"Já percebemos que a elaboração de monografias para alguns docentes é um mercado. Além dos trabalhos não terem mérito científico, os docentes programavam uma espécie de fogo amigo, ou seja, durante a defesa davam todo o show e, no final, o estudante acabava com nota de 18 valores", explica o reitor, sublinhando que todos sabiam, mas ninguém tinha coragem de dizer.

(Leia o artigo integral na edição 667 do Expansão, de sexta-feira, dia 25 de Março de 2022, em papel ou versão digital com pagamento em kwanzas. Saiba mais aqui)