Saltar para conteúdo da página

EXPANSÃO - Página Inicial

Economia

Foi aberto o concurso público da Zona Franca da Barra do Dande

INVESTIMENTO PRIVADO

O concurso internacional por prévia qualificação para a primeira fase do projecto recebe propostas até 21 de Setembro

Foi aberto o concurso público internacional limitado por prévia qualificação para a subconcessão da gestão, execução e exploração de parte das componentes da Fase I da Zona Franca de Desenvolvimento Integrado da Barra do Dande. Esta primeira fase engloba 860 hectares de uma área total de 5.465 hectares e pretende assegurar as reservas estratégicas dos combustíveis e de segurança alimentar, desenvolver o Terminal Portuário e o Pólo Industrial, bem como garantir as questões energéticas com vista à promoção da transição energética nacional.

Nesta fase as empresas podem candidatar-se até às 15 horas de 21 de Setembro, sendo que o júri irá escolher um grupo de empresas, ou consórcios, que obedecem aos requisitos considerados obrigatórios, abrindo depois um "segundo concurso" onde estes irão apresentar as propostas finais. Será deste grupo que sairá o vencedor.

Os interessados deverão comprar as cópias das peças do concurso pelo valor de 20 mil USD ou equivalente em kwanzas ao câmbio do dia, sendo que as propostas devem ser apresentadas em formato físico, de forma presencial, no endereço da sede do contratante ou em formato digital, por correio electrónico, com aviso de recepção e leitura para o endereço joaquim.piedade@dandefreezone.co.ao.

Neste projecto, para além das componentes principais e condicionantes, serão construídos também vários serviços de utilidade pública, com destaque para um hospital, um posto policial, um quartel de bombeiros, entre outros. Haverá ainda um Centro de Inovação e Investigação e um Centro de Formação Profissional, com a consequente criação de postos de trabalho qualificado e desenvolvimento local sustentável.

De acordo com o ministro Ricardo Viegas D"Abreu, esta fase vai implicar um conjunto de investimentos infra-estruturais de cerca 600 milhões USD e um investimento privado de aproximadamente 950 milhões USD. Aqui, serão também implementados o Terminal Portuário e o Pólo Industrial, para apoiar a transição energética. Prevê-se que o País ganhe uma capacidade de armazenamento de 582 mil metros cúbicos de combustíveis, entre gasolina e gasóleo.