Saltar para conteúdo da página

EXPANSÃO - Página Inicial

Gestão

Financiamento de infraestruturas

Em análise

O mercado nacional será insuficiente para financiar os investimentos. Desta forma, é fundamental criar condições de atractividade para investidores internacionais, passando pela credibilização do mercado, pela disciplina de todos os agentes e por um enquadramento adequado.

Um dos requisitos fundamentais para o desenvolvimento da economia é a disponibilização de infraestruturas básicas ao serviço das populações das mais diversas naturezas (energia, transporte, água, telecomunicações, entre outras). Ultrapassar o gap de infraestruturas é um desafio de enorme dimensão, e que requer fundos avultados disponíveis para os investimentos necessários.

Considerando a elevada correlação entre investimento em infraestruturas e crescimento económico, particularmente em economias emergentes, o sector das infraestruturas poderá ser um vector importante para acelerar a recuperação económica. A prioridade deverá ser dada a projectos em fase muito avançada de concepção e com viabilidade comprovada, que permitam o seu arranque no muito curto prazo.

Financiamento

Mesmo antes da crise pandémica, muitos países emergentes enfrentavam dificuldades financeiras que limitam a capacidade dos Estados de financiar projectos. O esforço de recuperação do choque Covid-19 limita ainda mais os recursos disponíveis para o desenvolvimento de infraestruturas no curto prazo.

São poucos os grandes bancos internacionais que mantém o apetite para financiar projectos de infraestruturas em países em desenvolvimento. E mesmo esses com novas restrições impostas por reguladores. Por outro lado, os fundos

*Director de Deal Advisory da KPMG

(Leia o artigo integral na edição 628 do Expansão, de sexta-feira, dia 11 de Junho de 2021, em papel ou versão digital com pagamento em Kwanzas. Saiba mais aqui)