Saltar para conteúdo da página

EXPANSÃO - Página Inicial

Angola

Angola sobe seis lugares no Índice de Percepção de Corrupção 2021

Transparência Internacional constata "melhorias significativa"

Angola salta seis lugares no Índice de Percepção de Corrupção 2021, da Transparência Internacional, sendo um dos países de África Subsariana que regista mais progressos, ao passar da posição 142ª em 2020 para o 136º lugar, com 29 pontos.

O índice de Percepção da Corrupção, divulgado esta terça-feira pela organização Transparência Internacional, classifica 180 países e territórios pelos níveis de percepção da corrupção no sector público, numa escala de zero (altamente corrupta) a 100 pontos (limpa da percepção de corrupção).

Angola regista "uma melhoria significativa" desde a eleição de João Lourenço, como refere a organização não-governamental (ONG) sediada em Berlim, embora mantenha uma pontuação (29 pontos) inferior à média dos países de África Subsariana, de 33 pontos.

Entre os países lusófonos, Portugal surge no índice na 33ª posição com 62 pontos. Segue-se Cabo Verde (39ª posição, 58 pontos), S. Tomé e Príncipe (68ª posição, 45 pontos), Timor-Leste (82ª posição, 41 pontos), Angola (136ª posição, 29 pontos), Guiné Bissau (162ª posição, 21 pontos) e Guiné Equatorial, na 171ª posição, com apenas 17 pontos.

"As autoridades têm levado a cabo investigações de corrupção de alto nível a membros da antiga família dominante, entre eles, a filha do ex-presidente e ex-chefe da companhia petrolífera estatal Sonangol, Isabel Dos Santos - exposta pela investigação "Luanda Leaks" e recentemente indicada pelo governo dos EUA por "corrupção significativa'", assinala a Transparência Internacional, citada pela Lusa.