Saltar para conteúdo da página

EXPANSÃO - Página Inicial

Logo WeekendTurismo

Apenas 4 em cada 10 angolanos fazem turismo no país

Turismo na capital, o roteiro dos lugares históricos custa 9.500 kwanzas

Com objectivo de suprir a carência em educação turística e exploração do património histórico para os habitantes da capital do país, o projecto Kudijimbi começou este mês a mostrar os lugares históricos de Luanda, através da promoção de um roteiro de visitas guiadas avaliado em 9.500 de kwanzas

Para os promotores do projecto o pacote turístico, equivalente à 9.500 kwanzas, visa facilitar a necessidade de alguns passeantes interessados em turismo mas que são "cidadãos com pouco recursos financeiros". "Durante a visita, os turistas têm ainda direito ao consumo de água, banana assada com jinguba e a fazer fotos durante o percurso", garantiu a mentora do projecto, Allicia dos Santos.

Apenas 4 em cada 10 angolanos fazem turismo, logo, o surgimento do roteiro turístico de baixo custo em Luanda, criado polo grupo Kudijimbi, tem também o objectivo de esclarecer que "turismo pode ser feito com pouco dinheiro no bolso", diz Allicia dos Santos.

Entre as visitas promovidas pela Kudijimbi, estão algumas zonas históricas de Luanda, como rua dos Mercadores, Major Kayangulo, Missão, Sai de Mingas, e os museus da História Natural, Antropologia e das Forças Armadas. O projecto reserva os fins-de-semana como dias prioritários para prática de visitas turísticas.

A mentora do projecto Kudijimbi realizou recentemente uma acção formativa dirigida aos jovens de variados estratos sociais, em que abordou a realidade do turismo cultural em Angola.

Na ocasião, Allicia Santos considerou que "Angola é um país com potencial turístico, mas não é ainda um destino turístico, pelo facto de ainda ter défict de infraestruturas de apoio ao sector turístico, registar falta equipamentos auxiliares para hotelaria e apresenta deficiência em segurança e saúde pública, logo não consegue ser um destino atractivo ao turismo para os estrangeiros".

Allicia Santos aproveitou para apelar as autoridades a se engajarem na criação de infraestruturas de apoio sector turístico, na promoção de acções que ajudem a despertar maior interesse do cidadão nacional em explorar o potencial turístico das diversas regiões do país, e assim poder gerar mais empregos e arrecadar receitas.