Saltar para conteúdo da página

Logo Jornal EXPANSÃO

EXPANSÃO - Página Inicial

Empresas & Mercados

PetroAngola Internacionaliza actividade com abertura de uma sucursal nos EUA

Oil & gas

A decisão de expansão das actividades resulta do programa de consolidação do negócio da empresa iniciado em 2020, sendo que a sucursal americana irá aproximar as empresas e outros consumidores dos serviços da PetroAngola nos EUA, uma vez que aquele país representa cerca de 35% da carteira de clientes de Business Intelligence da firma.

A empresa angolana de consultoria especializada em petróleo, gás e energias renováveis, PetroAngola, abriu uma sucursal nos Estados Unidos da América (EUA), que considera um "mercado estratégico", de acordo com uma nota da instituição.

A sucursal americana, PetroAngola International LLC, assume a responsabilidade das operações da empresa realizadas nos EUA e Brasil, bem como os projectos em carteira a serem desenvolvidos em UK. A decisão de expansão das actividades resulta do programa de consolidação do negócio da empresa iniciado em 2020, sendo que a sucursal americana irá aproximar as empresas e outros consumidores dos serviços da PetroAngola nos EUA, uma vez que aquele país representa cerca de 35% da carteira de clientes de Business Intelligence da firma.

Segundo o CEO da PetroAngola, Patrício Quingongo, os EUA é uma região de extrema influência e importância no negócio da empresa, atendendo ao vasto legado de Oil & Gas, facilitando a interação com parceiros e clientes locais, e manter a posição de destaque que a empresa ocupa na indústria global de petróleo e gás.

Patrício afirma que há uma demanda crescente pelos serviços e produtos fornecidos pela PetroAngola, sendo que os EUA oferecem vantagens competitivas únicas e diferenciadas, com conhecimento especializado, que num sistema de interdependência ajudará numa maior consolidação de dados entre as empresas, parceiros e clientes.

"A prospeção de mercado que realizámos ao longo de 2020 permitiu-nos estabelecer as primeiras parceiras e concretizar os primeiros negócios", disse o CEO da PetroAngola. "

"Estas conquistas, e o facto de estarmos a falar de um mercado com maior potencial de crescimento e investimento do mundo, foram decisivas para apostarmos nos mercados do continente americano, a partir dos EUA", rematou.