Saltar para conteúdo da página

EXPANSÃO - Página Inicial

Universidade

Inscrições para bolsas de estudos nos EUA vão até 13 de Setembro

PROGRAMA DE BOLSAS MANDELA WASHINGTON FELLOWSHIP 2023

O programa do governo dos EUA tem o objectivo de formar jovens em administração pública, empreendedorismo e liderança cívica. Para o ano académico 2023, vão ser seleccionados 14 candidatos A formação tem duração superior a um mês e já contemplou 98 jovens angolanos desde 2010.

A Embaixada dos Estados Unidos da América em Luanda abriu as inscrições para o programa de bolsas Mandela Washington Fellowship, para cursos académicos e formação em liderança em universidades americanas para o ano académico de 2023/2024. O programa de bolsas Mandela Washington Fellowship é uma iniciativa do governo dos Estados Unidos, lançada em 2010, pela Administração Obama, para "apoiar jovens líderes africanos, com o objectivo de promover o crescimento, prosperidade, fortalecimento da governação democrática, consolidar a paz e a segurança em África".

Até ao ano lectivo de 2022, 98 jovens angolanos já foram contemplados com o programa. Para o ano académico 2023, vão ser seleccionados 14 candidatos angolanos que tenham entre 25 e 35 anos, proficiência em Inglês e liderança demonstradas no domínio da administração pública, empreendedorismo e engajamento cívico. Os candidatos seleccionados vão participar numa formação intensiva sobre administração pública, empreendedorismo e liderança cívica, num período de seis semanas, bem como numa cimeira em Washington.

As candidaturas devem ser submetidas por via electrónica até ao dia 13 de Setembro, através do correio electrónico mwfellows.info/apply. Não serão aceites candidaturas de cidadãos dos EUA ou residentes permanentes dos Estados Unidos, funcionários ou familiares directos de funcionários do governo dos EUA (incluindo uma embaixada ou consulado dos EUA, USAID ou outra entidade do governo norte-americano) e pessoas que já foram ex-alunos do programa.

Quanto ao critério de selecção, os candidatos devem ter um histórico de liderança e realização em negócios, engajamento cívico ou serviço público, capacidade de trabalhar em diversos grupos e respeitar as opiniões dos outros, fortes habilidades sociais e de comunicação e um compromisso de retornar a África e aplicar habilidades de liderança e treinamento para beneficiar o País, entre outros.

As candidaturas elegíveis serão analisadas por júris independentes e, após a revisão, os semi-finalistas serão entrevistados pela embaixada dos EUA em Luanda e, seguidamente, em Março de 2021, vão ser notificados sobre o estado do processo. Em Maio, será o processamento de vistos e orientações antes da partida para os finalistas e, em Junho, arranca a bolsa nos EUA. O programa vai levar 700 jovens africanos de diferentes países para cursos académicos e formação em liderança.

Experiência de ex-bolseiros do programa

Alda Jeslay dos Santos Manuel foi uma das bolsista de 2022, na Universidade Rutgers. A jovem tem mais de quatro anos de experiência em engenharia eléctrica e energias renováveis. Actualmente, é gerente de projectos de energia renovável na Anglobal, onde se concentra em projectar e gerenciar projectos em energias renováveis, especialmente fotovoltaica. Depois de concluir a bolsa Mandela Washington para Jovens Líderes Africanos, Alda planeja expandir a sua startup, Tchossi Academic, e desenvolver programas relacionados às energias renováveis para jovens. Também planeia oferecer oficinas técnicas para apoiar mulheres jovens em ciência, tecnologia, engenharia e matemática.

Já Natacha Gourgel, que passou pela Universidade Estadual de Oklahoma, no programa Mandela Washington Fellowship, em 2015, tem três anos de experiência em administração e, além de trabalhar na Tecnimed, como secretária no departamento de logística, é educadora de necessidades educativas especiais e tradutora freelancer no Centro de Recursos e Aprendizagem Pitanga Pitanga. Também criou uma microempresa, Mistérios dos Sabores, especializada em sucos naturais feitos com produtos locais.